Coronavírus

Portugal regista mais 105 mortes e 1.944 novos casos de covid-19

Pedro Nunes

Os últimos dados da DGS.

Saiba mais...

Portugal regista esta quinta-feira mais 105 mortes e 1.944 novos casos de covid-19, segundo o balanço diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal contabiliza um total de 15.754 óbitos e 792.829 contágios pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, estando esta quinta-feira ativos 89.613 casos, menos 2.562 em relação a quarta-feira.

Quanto aos internamentos hospitalares, o boletim epidemiológico da DGS revela que estão internadas em enfermaria 3.819 pessoas, menos 318 que no dia anterior, e 688 em cuidados intensivos, menos 31 face ao dia anterior.

O número de internamentos hoje é o mais baixo desde 11 de janeiro, quando se registavam 3.983 casos.

Nos últimos três dias saíram do internamento 1.013 doentes, dos quais 96 das unidades de cuidados intensivos.

Esta descida do número de internamentos, mais acentuada em enfermaria e com menos expressão nos cuidados intensivos, tem vindo a ser sentida diariamente desde o dia 2 de fevereiro.

Depois de um crescimento exponencial em janeiro, os números começaram a abrandar em fevereiro, 11 dias depois do confinamento geral decretado pelo Governo, a 21 de janeiro.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 107.553 contactos, menos 7.128.

Os dados desta quinta-feira revelam ainda que mais 4.401 pessoas foram dadas como recuperadas, fazendo subir para 687.462 o número de recuperados desde o início da pandemia em Portugal, em março de 2020.

Há 18 dias consecutivos que o número de recuperados supera o de novas infeções.

DADOS POR REGIÃO

Relativamente às 105 mortes registadas nas últimas 24 horas, 56 ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, 17 na região Centro, 20 na região Norte, 6 no Alentejo e 6 na região do Algarve.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificadas 969 novas infeções, contabilizando-se até agora 299.013 casos e 6.521 mortes.

A região Norte registou 489 novas infeções por SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas e desde o início da pandemia já contabilizou 323.482 casos de infeção e 5.112 mortes.

Na região Centro, registaram-se mais 287 casos, acumulando-se 113.348 infeções e 2.803 mortos.

No Alentejo foram assinalados mais 59 casos, totalizando 28.019 infeções e 911 mortos desde o início da pandemia em Portugal.

A região do Algarve tem hoje notificados 56 novos casos, somando 19.629 infeções e 320 mortos.

A Madeira registou 68 novos casos. Esta região autónoma contabiliza 5.642 infeções e 59 mortes devido à covid-19.

Nos Açores foram registados 16 novos casos nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia, a região autónoma soma 3.696 infeções e 28 mortos.

DADOS POR GÉNERO E FAIXA ETÁRIA

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal, pelo menos, 358.353 homens e 434.201 mulheres, referem os dados da DGS, segundo os quais há 275 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 8.221 eram homens e 7.533 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

Do total de 15.754 mortes, 10.471 eram pessoas com mais de 80 anos, 3.297 com idades entre os 70 e os 79 anos e 1.370 tinham entre os 60 e os 69 anos.

Pedro Nunes

Vacina da Oxford/AstraZeneca pode ser administrada a maiores de 65 anos

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) recomenda a administração da vacina da Oxford/AstraZeneca a pessoas com mais de 65 anos, faixa etária para a qual ainda não havia resultados sobre eficácia.

No relatório da EMA pode ler-se:

"O benefício-risco do AZD1222 na indicação proposta é considerado positivo em adultos a partir de 18 anos de idade, incluindo idosos acima de 65 anos e aqueles com comorbidades".

OMS JÁ TINHA GARANTIDO EFICÁCIA PARA MAIORES DE 65 ANOS

A Organização Mundial da Saúde afirmou a 10 de fevereiro que a vacina da AstraZeneca contra a covid-19 é eficaz para a população acima dos 65 anos. Os peritos da OMS acrescentam ainda que a vacina também mantém a sua eficácia contra as novas variantes do vírus.

A posição foi transmitida em conferência de imprensa, no seguimento de uma reunião do grupo realizada na segunda-feira, para analisar a eficácia da vacina.

Este esclarecimento é feito depois de vários países europeus, incluindo Portugal, terem recomendado a administração desta vacina apenas a pessoas com menos de 65 ou até 55 anos, pela falta de estudos acerca da eficácia nesta faixa etária.

O QUE RECOMENDA A DGS

A Direção-Geral da Saúde (DGS) considera que, até surgirem novos dados, a vacina da AstraZeneca deveria ser preferencialmente utilizada para pessoas até aos 65 anos de idade.

Numa norma divulgada no seu site, a DGS acrescentou, no entanto, que "em nenhuma situação deve a vacinação de uma pessoa com 65 ou mais anos de idade ser atrasada" se só estiver disponível esta vacina.

VACINAÇÃO EM PORTUGAL E NO MUNDO

LINKS ÚTEIS

MAPA COM OS CASOS A NÍVEL GLOBAL