Crise Migratória na Europa

Busca por menores desacompanhados foi intensificada em Ceuta

Muitos migrantes têm dormido no chão e não têm alimentos.

As patrulhas policiais em Ceuta foram reforçadas, na véspera do comício agendado pela extrema direita. Entretanto, foi intensificada a busca por menores desacompanhados nas ruas, quando há relatos de adolescentes a passar fome.

Todo o dia de domingo e parte de segunda feira, foi assim: polícias a correrem pelas ruas de Ceuta, atrás de centenas de adolescentes marroquinos. Nesta investida, três conseguiram escapar, dois foram apanhados.

Á medida que a pressão policial aumentou, os jovens passaram a evitar o centro da cidade. As buscas estenderam-se também às zonas mais periféricas.

Enquanto isso, a fome aperta entre quem anda nas ruas. De vez em quando alguém passa e deixa comida ou produtos de higiene. Mais grave será a situação de quem conseguiu saltar o muro e entrou no porto.

A devolução a Marrocos aconteceu já a, pelo menos, 7.800 adultos. Todos marroquinos.

Os imigrantes subsarianos estão a ser deixados, para já. A origem é relevante, já que alguns estão em fuga por perseguição política ou por serem deslocados de guerra. Esses casos terão de ser avaliados ao abrigo da ajuda humanitária.