Guerra Rússia-Ucrânia

Governo retira moradores de Donetsk, mas muitos querem ficar: "Os nossos pais estão enterrados aqui"

Loading...

Governo admite permanência dos moradores, se assinarem uma declaração em que assumem a responsabilidade de ficar. 

Por causa da falta de energia e da insegurança, o Governo ucraniano pretende retirar a maioria dos moradores da região de Donetsk. Mas muitos habitantes ponderam ficar.

Numa das poucas zonas controladas pelos ucranianos no leste do país, os bombardeamentos russos na segunda-feira e na terça-feira deixaram um rasto de destruição em pequenas cidades como a de Kramatorsk, na região de Donetsk. Muitas casas ficaram em ruínas e para alguns moradores sair parece ser o único caminho.

Ainda assim, mesmo perante o perigo iminente, em Kramatorsk, há quem resista e não coloque sequer a hipótese de deixar para trás a casa e, principalmente, a família.

Nataliia e o marido gerem uma pequena exploração agrícola. Com a guerra, o negócio quase não existe. Mas neste caso, apesar das dificuldades, a ligação à terra natal sobrepõe-se a tudo o resto.

Numa zona sem aquecimento e energia, o Governo ucraniano pretende retirar dois terços dos habitantes das áreas que ainda controla na região de Donetsk, antes do início do inverno. Uma evacuação com caráter obrigatório que admite, no entanto, a permanência dos moradores, se assinarem uma declaração em que assumem a responsabilidade por ficar.