Vacinar Portugal

Açores e Madeira também só vão administrar vacina da AstraZeneca a maiores de 60 anos

ZURAB KURTSIKIDZE

A decisão foi anunciada pelas respetivas direções regionais de saúde.

As regiões autónomas dos Açores e da Madeira anunciaram esta quinta-feira que vão cumprir as orientações avançadas pela Direção-Geral de Saúde (DGS), pelo Infarmed e pela task force sobre a vacina da AstraZeneca. À semelhança de vários países, as autoridades de saúde portuguesas vão limitar a administração da vacina contra a covid-19 a pessoas com mais de 60 anos.

"Da mesma forma que no outro momento de suspensão da vacina a Região Autónoma dos Açores seguiu as orientações da DGS e do Infarmed, aquilo que tecnicamente forem as orientações da DGS e do Infarmed relativamente a grupos etários e à administração da vacina da AstraZeneca, a região naturalmente irá seguir essas mesmas orientações", afirmou Berto Cabral, diretor da Direção Regional de Saúde dos Açores.

Em conferência de imprensa, em Angra do Heroísmo, Berto Cabral admitiu que as notícias sobre esta vacina têm provocado um "aumento de recusas", mas salientou que é "muito comum haver alterações de indicações" em medicamentos.

"O que é efetivamente importante é que esta avaliação esteja a ser feita e que as orientações que irão sair tenham em conta a segurança e os grupos etários que terão um menor risco com a toma desta vacina", acrescentou.

Também a Direção Regional de Saúde da Madeira emitiu uma nota onde informa " que a vacinação contra a covid-19 na Região Autónoma da Madeira irá implementar as recomendações emanadas, no dia de hoje, pela Direção-Geral de Saúde, 'task-force' da vacinação contra a covid-19 e Autoridade Nacional do Medicamento [INFARMED]”

Assim, é referido, a vacina da AstraZeneca contra a covid-19 "só será administrada na Madeira a pessoas com mais de 60 anos". Ainda segundo a DRS, "quem estiver abaixo desta faixa etária será inoculado com fármaco de outro fabricante".

Na nota, a autoridade de saúde da Madeira refere ainda que a alteração agora introduzida "não terá impacto no programa de vacinação contra a covid-19 agendado para os próximos dias", ou seja, na sexta-feira prossegue a "campanha de vacinação nos centros concelhios de Câmara de Lobos, Ponta do Sol e Funchal, tal como programado".

"A vacina AstraZeneca é segura e eficaz", indica a DRS, salientando que "a vacinação é a arma mais importante para a proteção contra a covid-19".

As autoridades de saúde portuguesas recomendaram esta quinta-feira a administração da vacina da AstraZeneca contra a covid-19 em pessoas acima dos 60 anos de idade, seguindo a decisão de mais de uma dezena de países, que introduziram também restrições etárias.

Em conferência de imprensa realizada no Infarmed, em Lisboa, que contou também com a presença do coordenador da 'task force' do plano de vacinação, vice-almirante Henrique Gouveia e Melo, e do presidente da Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed), Rui Ivo, o anúncio da medida esteve a cargo da diretora-geral da Saúde, Graça Freitas.

  • Regresso ao futuro

    Opinião

    "Queremos assegurar que os novos líderes estão unidos por um conjunto de valores que torna claro que a liderança não é sobre ego" (David Simas, Presidente da Fundação Obama)

    Germano Almeida