A vacinação em Portugal e no Mundo

Von Der Leyen anuncia contrato com a Pfizer para mais 50 milhões de doses da vacina já em abril

Total de vacinas da Pfizer/BioNTech para a UE sobe para 250 milhões.

A presidente da Comissão Europeia anunciou hoje a extensão do contrato com a Pfizer/BioNTech para a compra de mais 50 milhões de doses da vacina já em abril. Esta entrega estava inicialmente prevista para o 4º trimestre deste ano.

Assim, no 2.º trimestre que agora se inicia, a UE disporá de um total de 250 milhões de vacinas da Pfizer/BioNTech.

"Estas doses serão distribuídas proporcionalmente à população entre todos os Estados-membros, o que ajudará substancialmente a consolidar o desenvolvimento das campanhas de vacinação".

O anúncio acontece no momento em que a norte-americana Johnson & Johnson deveria entregar à UE 55 milhões de doses da vacina, mas anunciou na terça-feira "a decisão de atrasar a distribuição" da sua vacina contra a covid-19 na Europa, após as autoridades norte-americanas terem recomendado "uma pausa" no seu uso nos EUA .

A UE está também a negociar com a farmacêutica norte-americana a encomenda de 1,8 mil milhões de doses da vacina para combater as variantes do novo coronavírus, num contrato que se prolongará até 2023.

Von der Leyen expressou total confiança na tecnologia usada para a vacina Pfizer/BioNTech, que é diferente da usada para a vacina Oxford/AstraZeneca e da Johnson & Johnson.

“Precisamos de focar nas tecnologias que já comprovaram o seu valor”.

"Quero agradecer à BioNTech/Pfizer, que provou ser um parceiro de confiança cumprindo os seus compromissos e respondendo às nossas necessidades, para o benefício imediato dos cidadãos da UE".

A Comissão Europeia tem atualmente uma carteira de 2,3 mil milhões de doses de vacinas de quatro empresas - Pfizer/BioNTech, Moderna, Vaxzevria (novo nome da vacina da AstraZeneca) e Janssen - e está a negociar mais contratos.

100 milhões de europeus vacinados

Von der Leyen anunciou ainda que há atualmente 100 milhões de pessoas vacinadas na UE, 1/4 já com com as duas doses administradas.

"Tenho o prazer de anunciar que hoje atingimos os 100 milhões de vacinas [administradas] na UE, um marco de que nos podemos orgulhar. E, destes 100 milhões de vacinações, mais de um quarto já equivale à segunda dose, o que significa que temos agora mais de 27 milhões de europeus totalmente vacinados".

A ferramenta online do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC) para rastrear a vacinação da UE, que tem por base as notificações dos Estados-membros, indica que, em termos percentuais, 7,5% da população adulta da UE já está totalmente vacinada com as duas doses, enquanto 19,4% recebeu a primeira dose da vacina, mas ainda longe da meta dos 70% estipulada pela Comissão Europeia para final do verão.

Vacinas contra a covid-19: as que estão a ser usadas e as que estão a caminho

Em menos de um ano desde que foi declarada a pandemia foram desenvolvidas várias vacinas em laboratórios por todo o mundo. A primeira vacina a obter autorização de emergência para inoculação foi a da Pfizer e BioNTech. O Reino Unido foi o primeiro país a aprovar esta vacina e a iniciar a campanha de vacinação, em dezembro de 2020.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia