Os números da Covid-19

Portugal com mais 6 mortes e 1.020 casos de covid-19 em 24 horas

Armando Franca

O último balanço da Direção-Geral da Saúde.

Portugal contabiliza esta terça-feira mais 6 mortes e 1.020 novos casos de covid-19, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Mais de metade dos novos casos (648) foram registados na região de Lisboa e Vale do Tejo, assim como as seis mortes.

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 17.074 mortes e 866.826 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando esta terça-feira ativos 28.378 casos, menos 279 em relação a ontem.

O boletim da DGS revela que estão internados 450 doentes, mais 7 do que no dia anterior. Nos cuidados intensivos estão 101 doentes, mais 4.

Os dados indicam ainda que mais 1.293 doentes foram dados como recuperados, fazendo subir para 821.374 o número total de recuperados desde o início da pandemia em Portugal, em março de 2020.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 41.659 contactos, mais 1.140 relativamente ao dia anterior.

Os números por idade e região

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificadas 648 novas infeções, contabilizando-se até agora 332.169 casos e 7.247 mortos. Esta região tem 63,5 % do total de casos a nível nacional.

A região Norte tem hoje 121 novas infeções por SARS-CoV-2, totalizando 343.759 casos de infeção e 5.361 mortes desde o início da pandemia. Na região Centro registaram-se mais 101 casos, acumulando-se 121.115 infeções e 3.027 mortos. No Alentejo foram assinalados mais 32 casos, totalizando 30.685 infeções e 972 mortos desde o início da pandemia. Na região do Algarve o boletim de hoje revela que foram registados 70 casos, acumulando-se 23.225 infeções e 365 mortos.

A região Autónoma da Madeira registou quatro casos, somando 9.849 infeções e 69 mortes devido à covid-19 desde março de 2020. Os Açores têm hoje 44 novos casos e contabilizam 6.024 casos e 33 mortos desde o início da pandemia.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 394.571 homens e 471.835 mulheres, mostram os dados da DGS, segundo os quais há 420 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que esta informação não é fornecida de forma automática. Do total de vítimas mortais, 8.962 eram homens e 8.112 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos. Do total de mortes, 11.209 eram pessoas com mais de 80 anos, 3.644 com idades entre os 70 e os 79 anos, e 1.537 tinham entre os 60 e os 69 anos.

Portugal continental está na zona vermelha e desconfinamento pode estar em risco

Na segunda-feira o país ultrapassou os 120 casos por 100 mil habitantes, colocando em causa o avanço no desconfinamento. Portugal continental já está na zona vermelha da matriz de risco, com metade dos novos casos a serem registados na região de Lisboa e Vale do Tejo.

A taxa de incidência nacional encontra-se agora nos 119,3 casos de infeção por 100.000 habitantes, estando no continente a 120,1.

Matriz de risco a 21 de junho de 2021.

Matriz de risco a 21 de junho de 2021.

Já o R(t) - índice que mede o risco de transmissibilidade – encontra-se em 1,18 a nível nacional e 1,19 no continente. Estes dados são atualizados à segunda, quarta e sexta-feira pela Direção-Geral de Saúde.

A maioria dos novos casos continua a ser registada na região de Lisboa e Vale do Tejo. O número de casos da covid-19 em Portugal está a crescer desde meados de maio. O fenómeno pode ser explicado pela prevalência da variante Delta, que passou a ser dominante.

MARTA TEMIDO NÃO DESCARTA POSSIBILIDADE DE NOVO CONFINAMENTO

Marta Temido admitiu na segunda-feira mais restrições devido ao aumento de casos e não descartou a possibilidade de avançar para um novo confinamento. Se a variante Delta, associada à Índia, se disseminar mais rapidamente do que a vacinação, Marta Temido admite mais restrições como, por exemplo, novas restrições à circulação ou um novo confinamento.

DGS confirma seis surtos de covid-19 em lares

A Direção-Geral de Saúde confirmou, esta terça-feira, a existência de seis surtos em lares. Numa resposta enviada à RTP, a DGS informa que estes surtos correspondem a um total de 54 casos, parte deles já recuperados.

“Também neste setor a redução do número de surtos tem sido significativa. Recorde-se que, em fevereiro, Portugal registou o maior número de surtos ativos em ERPIS/IPSS: 405. A diminuição drástica neste contexto demonstra a importância que a vacinação tem tido no controlo da pandemia e na proteção da população mais vulnerável", lê-se na nota.

LINKS ÚTEIS

MAPA COM OS CASOS A NÍVEL GLOBAL