Mundo

Pelo menos três mortos e 31 feridos em atentado num estádio do Afeganistão

WATAN YAR

Ataque na província de Helmand, uma das mais inseguras do Afeganistão.

Um ataque de talibãs contra o governo da província de Helmand, no sul do Afeganistão, fez pelo menos três mortos e 31 feridos, entre os quais membros das autoridades locais e civis que celebravam o Dia dos Camponeses.

O ataque, constituído por duas explosões, ocorreu por volta das 10:00 locais (05:30 em Lisboa) de hoje, num estádio em Lashkargah, capital de Helmand, escreveu na sua conta de Twitter o porta-voz do Ministério do Interior afegão, Nasrat Rahimi.

"De acordo com as informações iniciais, três pessoas morreram e outras 31 ficaram feridas, mas o número de vítimas ainda é provisório", acrescentou o porta-voz.

O governo de Helmand especificou, numa declaração posterior, que as vítimas resultaram da "explosão consecutiva de duas minas antipessoais".

Entre os mortos, estão o diretor do Departamento Económico do Helmand, Mohammad Khan Nasrat, e entre os feridos estão o responsável máximo provincial do Departamento de Cultura e Informação, Hameedullah Weyar, o da Agricultura, Zalmai Alko, e outros altos funcionários do governo provincial.

"O governador de Helmand ficou ileso", revelou o comunicado, depois de relatos iniciais que davam conta de que teria ficado ferido.

O ataque ocorreu durante a celebração do Dia dos Camponeses, no estádio desportivo, ao qual tinham acorrido muitos agricultores acompanhados de crianças, para mostrar os seus produtos, disse à EFE o presidente do conselho provincial, Attaullah Afghan.

"Os terroristas são inimigos da felicidade e do desenvolvimento do país, pelo que, para gerar medo, atacam sempre instituições civis, cerimónias, eventos e locais públicos, escondendo assim as suas derrotas no campo de batalha", afirmou o gabinete do Palácio Presidencial, em comunicado.

Os talibãs reivindicaram a responsabilidade pelo atentado, através do seu porta-voz Qari Yusuf Ahmadi, que disse que o ataque era dirigido às autoridades locais, entre as quais há mortos e feridos.

"Nenhum civil ficou ferido porque as explosões ocorreram na zona das autoridades, que está vedada aos civis", disse o porta-voz em comunicado.

Helmand é uma das províncias mais inseguras do Afeganistão, onde os atentados ou ataques a objetivos militares ou institucionais são frequentes.

Este mês, um ataque a uma base militar em Helmand matou pelo menos cinco membros das forças de segurança e vinte talibãs, depois de quase 17 horas de luta.

De acordo com dados do inspetor-geral para a Reconstrução do Afeganistão (SIGAR) do Congresso dos EUA, Helmand é uma das províncias afegãs onde os insurgentes controlam mais território, concretamente nove dos seus 14 distritos.

Após quase 17 anos de conflito armado, o governo afegão domina cerca de 55% do território do Afeganistão e os talibãs cerca de 11%, enquanto o resto do território está em disputa, de acordo com os últimos dados do SIGAR, publicados em janeiro.

Lusa