Mundo

Redes sociais de Gabby Petito podem ser a "chave" para resolver o caso

Handout .

Viagem com o namorado, que está desaparecido, estava a ser documentada nas redes sociais.

A última publicação de Gabby Petito na sua conta de Instagram foi no dia 25 de agosto. Várias fotografias mostram a jovem sorridente a segurar numa abóbora em miniatura, com a legenda "Feliz Halloween". No entanto, o FBI sugere que a jovem não comemorava o Halloween. Gabby e o namorado estavam a viajar pelos Estados Unidos desde o início de julho. A viagem estava a ser documentada nas redes sociais, até ao momento em que deixou de haver publicações.

O desaparecimento da norte-americana de 22 anos provocou uma cobertura mediática em relação ao seu paradeiro. O facto de ser ter milhares de seguidores influenciou essa cobertura quanto comparada com outros casos. Gabby e o namorado tinham um canal de viagens no Youtube e contas de Instagram com centenas de milhares de seguidores.

A vida e a relação com o namorado estão documentadas em fotografias e vídeos. As publicações deram algumas pistas às autoridades. Quão realista foi o retrato de vida de Gabby? Escondeu "o pior lado" da relação para atrair seguidores? Fotografias das aventuras na viagem com a hashtag #vanlife mostram a rapariga com um ar feliz e apaixonado.

“Síndrome da mulher branca desaparecida”

A atenção e a cobertura que o caso tem tido nos média confirma o fenómeno conhecido como “síndrome da mulher branca desaparecida”. Nos Estados Unidos, metade das pessoas que desaparecem não são brancas, mas a maioria destas famílias não vê os casos divulgados.

No Wyoming, onde Gabby foi encontrada, desaparecem mulheres indígenas todos os dias. Na última década apenas 18% teve cobertura mediática. Em Nova Iorque e na Califórnia, por exemplo, 34% dos casos de adolescentes brancas desaparecidas tem a atenção dos média. A percentagem desce para os 7% quando são raparigas negras.

Discussão e confrontos físicos

A 12 de de agosto, o casal foi encontrado a ter uma discussão pela polícia de Moab, no Utah, que divulgou o vídeo do encontro. O casal estava com uma testemunha, que assistiu a confrontos físicos após a discussão.

"Mas tanto um como o outro disseram que estavam apaixonados e prestes a casar e que não queriam que nenhum deles fosse acusado de um crime", escreveu o polícia Daniel Robbins no relatório.

Por sugestão dos polícias que estavam no local, o casal separou-se durante a noite, mas Gabby estava "confusa e emocional".

O vídeo fornecido pelo Departamento de Polícia de Moab mostra Gabby Petito a conversar com um polícia, perto da entrada do Parque Nacional Arches em agosto.

O vídeo fornecido pelo Departamento de Polícia de Moab mostra Gabby Petito a conversar com um polícia, perto da entrada do Parque Nacional Arches em agosto.

Entre os vários testemunhos que surgiram nos últimos dias, um dá conta de uma discussão num restaurante, onde Brian terá sido muito agressivo, e outra num parque natural. Há também uma chamada para o 112 na qual uma testemunha conta ter visto um jovem a esbofetear a namorada.

Dois Youtubers terão filmado a viatura em que o casal viajava, no dia 27 de agosto, antes da jovem desaparecer. O vídeo mostra a zona do parque onde os restos mortais de Gabby Petito foram encontrados. As filmagens foram entregues ao FBI. A jovem falou pela última vez com a família, por mensagem, nesse dia. O mesmo dia em que pararam as publicações nas redes sociais.

A mãe não acredita que tenha sido enviada pela filha a mensagem que recebeu no dia 30, dizendo só “nesta zona não há rede”.

Sabe-se agora que a 29 de agosto, no Wyoming, perto do local onde o corpo de Gabrielle foi encontrado, Brian terá pedido boleia a um casal a quem disse ter estado a acampar sozinho durante vários dias, enquanto a namorada ficara na carrinha a trabalhar nas publicações das redes sociais.

Namorado regressa a casa sozinho

Brian Laundrie, o namorado, regressou à casa do casal a 1 de setembro - 10 dias antes da família da jovem a dar como desaparecida -, contratou um advogado e, juntamente com a família, recusou-se a falar com os investigadores. A autocaravana foi apreendida para ser analisada.

O corpo da rapariga foi encontrado no Parque Nacional de Wyoming, nos Estados Unidos. O médico legista confirma que se trata de um homicídio, mas não adiantou a causa da morte. Foi encontrado perto do local onde a autocaravana em que Gabby viajava com o namorado foi vista por turistas no final de agosto.

A polícia de North Port recorreu às redes sociais para pedir ajuda para as buscas. No Twitter, pediu para as pessoas entrarem em contacto com o FBI se tivessem pistas sobre o paradeiro de Brian, o namorado. Noutros anos, a maioria das informações era divulgada pela polícia em conferências de imprensa ou comunicados. Através das redes sociais, as informações chegam de forma mais rápida, em tempo real, e tem maior alcance.

Leia mais: