Mundo

Eleições em Angola decorreram "sem grandes incidentes" e "com uma participação significativa"

Loading...

José Luís Arnaut, observador internacional nas eleições, destaca a forte participação dos jovens angolanos.

As eleições em Angola contaram com a participação de observadores internacionais, entre os quais José Luís Arnaut. À SIC Notícias, o político português explica que o processo “decorreu com bastante normalidade”.

“Registei que o processo decorreu com bastante normalidade. Sem grandes incidentes, com uma participação significativa e, além do mais, com duas ou três situações dignas de registo que importa assinalar: nomeadamente o facto de, além da votação ter sido de forma ordeira, se ter registado também uma grande previsão da juventude”, afirma.

José Luís Arnaut sublinha que a participação jovem – seja no voto, seja nas urnas – é “uma lição que temos de tirar para Portugal”.

Questionado se houve registo de perturbações durante o processo eleitoral, Arnaut reconhece que “num país desta dimensão, é óbvio que aqui e ali poderá acontecer qualquer perturbação”, no entanto sublinha que essas ocorrências “não são dignas de registo e não são significativas para pôr em causa a serenidade com que o processo eleitoral decorreu”.

“Temos que ter em consideração que Angola é uma democracia jovem, que está num processo evolutivo, que vem de uma guerra, de um processo de descolonização, e que tem uma vontade grande de evoluir nesse fundamento da democracia. E não tenho dúvida nenhuma que estas eleições, como os resultados que vão ter – sejam eles quais forem – é seguramente um passo nesse apuramento da democracia, que foi criada com paz e com respeito”, acrescenta.

Últimas Notícias
Mais Vistos