Mundo

Davos é "o lugar onde estão as pessoas que mais alimentam a destruição do planeta"

Greta Thunberg na conferência de imprensa no Fórum Económico Mundial em Davos, Suíça.
Greta Thunberg na conferência de imprensa no Fórum Económico Mundial em Davos, Suíça.
Markus Schreiber

Greta Thunberg considera um "absurdo" as pessoas reunidas no Fórum Económico Mundial, em Davos, estarem a ser ouvidas. A ativista sueca fez estas declarações durante uma reunião com outros jovens ativistas climáticos e com o diretor-geral da Agência Internacional de Energia (AEI), Fatih Birol.

A ativista ambiental sueca Greta Thunberg acusou o Fórum Económico Mundial, que está a acontecer na cidade suíça de Davos, de reunir "as pessoas que mais alimentam a destruição do planeta", considerando um "absurdo" que estas sejam ouvidas.

"Parece que estamos a ouvir mais estas [pessoas que participam no Fórum em Davos] do que as pessoas que são realmente afetadas pela crise climática, as pessoas que vivem na linha de frente e isto diz-nos o quanto é absurda esta situação", declarou Greta Thunberg durante um evento organizado à margem da reunião do Fórum Económico Mundial.

Davos, o local “onde estão as pessoas que mais alimentam a destruição do planeta”

Davos é "o lugar onde estão as pessoas que mais alimentam a destruição do planeta, as pessoas que estão no meio da crise climática, as pessoas que investem em combustíveis fósseis, etc.", declarou a ativista, acusando os participantes no Fórum de colocar a "ganância" e o "lucro económico de curto prazo acima das pessoas e acima do planeta".

"No entanto, estas são as pessoas com quem parecemos contar para resolver problemas que provaram, repetidas vezes, não lhes ser uma prioridade", sublinhou.

"Estas pessoas irão o mais longe que puderem, enquanto puderem e enquanto sobreviverem. Continuarão a investir em combustíveis fósseis, continuarão a sacrificar as pessoas para o seu próprio ganho", declarou.

A ativista sueca fez estas declarações durante uma reunião com outros jovens ativistas climáticos e com o diretor-geral da Agência Internacional de Energia (AEI), Fatih Birol.

"A minha presença aqui é um sinal muito importante que quero dar ao mundo", disse Birol.

"As mudanças climáticas precisam de mais atenção. Infelizmente, a atenção às mudanças climáticas está a diminuir", lamentou, sublinhando que agora é necessário investir mais em energia limpa.

Últimas Notícias
Mais Vistos