Opinião

Centeno saiu de S. Bento "cheio de sorrisos e pelos vistos com um lugar já garantido no Banco de Portugal"

A análise de Bernardo Ferrão e José Gomes Ferreira.

A tensão política tripartida, que envolveu Mário Centeno, António Costa e Marcelo Rebelo de Sousa e que marcou a atualidade nacional desta quarta-feira, esteve em análise no Jornal da Noite.

José Gomes Ferreira refere que o ministro das Finanças foi ao Palácio de São Bento reunir-se com António Costa "com a ideia de se demitir", na sequência das declarações do Presidente da República a propósito da nova injeção de capital no Novo Banco.

Segundo José Gomes Ferreira, Costa e Marcelo recuaram ao perceber "que estavam a preparar uma armadilha na qual iam cair os próprios".

Bernardo Ferrão considera que esta foi uma "jogada de alta política" do Presidente, com o intuito de capitalizar o "clima de paz podre total" entre Costa e Centeno.

Para Bernardo Ferrão, o contraste de emoções entre o Mário Centeno de "peito feito" que entrou em São Bento para se demitir e o final da reunião, "cheio de sorrisos", pode ser sinónimo de que Centeno terá já em carteira "um lugar garantido" ao leme do Banco de Portugal.

Veja também: