País

Caso Berardo. Carlos Santos Ferreira é suspeito de gestão danosa

Ex-presidente da CGD foi constituído arguido. 

Carlos Santos Ferreira, ex-presidente da Caixa Geral de Depósitos e do BCP, foi constituído arguido no âmbito do processo que investiga os créditos bancários concedidos ao empresário Joe Berardo.

O ex-presidente da CGD é suspeito de gestão danosa.

A Polícia Judiciária realizou buscas na casa onde residente e no escritório, ambos em Lisboa. As autoridades procuraram por documentos que sirvam de prova em relação aos financiamentos concedidos a Joe Berardo, no tempo em que Santos Ferreira liderou o conselho de administração da CGD, entre 2005 e 2008.

JOE BERARDO DETIDO POR FRAUDE À CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS

Joe Berardo foi detido na terça-feira pela Polícia Judiciária numa mega-operação que resultou também na detenção do advogado do empresário. Em causa está uma dívida de 439 milhões de euros à Caixa Geral de Depósitos.

É o maior devedor ao banco público e agora também o principal arguido de uma investigação que arrancou há cinco anos.

É suspeito de ter lesado os três maiores bancos do país - Caixa geral de Depósitos, Novo Banco e BCP - em quase mil milhões de euros, dissipando património e dinheiro da esfera pessoal com recurso a várias empresas-veículo.

Foi detido às primeiras horas da manhã em Lisboa por quatro operações de financiamento suspeitas com a Caixa Geral de Depósitos no valor de 439 milhões de euros, entre 2006 e 2009. Em causa estão crimes de burla, fraude fiscal, branqueamento de capitais e administração danosa.

JOE BERARDO DETIDO POR FRAUDE À CGD. PREJUÍZO É DE QUASE MIL M€ À BANCA

  • A escola como uma gigantesca perda de tempo

    País

    Pode ser Eva. Fez um teste de Geografia e foi a única da turma a ter negativa. Dos seus olhos formosos e inexpressivos, num rosto negro como o touro do Herberto Helder, ruíram-lhe duas lágrimas. Mas daquelas que represam tanta água - tanta mágoa - que deixam cicatrizes aquosas. 43%.

    Opinião

    Rui Correia