País

Caso BPP: António Costa garante que não há lacunas na lei que permitam fuga de Rendeiro

O tribunal quer saber onde está a valiosa coleção de arte do ex-banqueiro.

António Costa partilha a “perplexidade” e “revoltada” com a fuga de João Rendeiro. A Justiça portuguesa quer saber onde está a valiosa coleção de arte do ex-banqueiro que foi apreendida há dez anos.

O primeiro-ministro diz que o Estado português tem sido “bastante ativo” no combate à “praga” dos paraísos fiscais. Depois de vários dias em silêncio, costa falou, pela primeira vez, do caso de João Rendeiro. Garante que não há lacunas na lei que permitam a fuga do ex-banqueiro.

Enquanto isso, a Justiça aperta o cerco a Rendeiro: a SIC teve acesso a um despacho onde o tribunal pede à Polícia Judiciária para confirmar se a valiosa coleção de arte do ex-banqueiro continua a estar em Portugal.

No total são 124 obras de arte – pinturas e esculturas – das quais Maria de Jesus Rendeiro, mulher do ex-administrador do BPP, é fiel depositária, no âmbito do processo que ainda não transitou em julgado. A mulher está obrigada a zelar pela respetiva conservação das obras, caso contrário incorre num crime de descaminho.

► Veja mais: