País

Caso BPP: Paulo Guichard informa a Justiça que pretende voltar a residir em Portugal

Após a fuga de João Rendeiro, o ex-administrador foi chamado a comparecer perante o Juízo Criminal de Lisboa.

Paulo Guichard deverá comparecer esta sexta-feira no Juízo Criminal de Lisboa para uma audiência. O ex-administrador do BPP foi condenado a nove anos e seis meses de prisão por crimes económico-financeiros graves. Mas a pena ainda não transitou em julgado.

Depois da fuga de João Rendeiro, ex-presidente do banco, Paulo Guichard propôs entregar o passaporte ao tribunal, ficando sujeito à proibição de se ausentar do país.

"Perante o enorme abalo social provocado pela fuga do arguido João Rendeiro (ex-presidente do BPP) e as suspeições públicas que de imediato se fizeram sentir sobre o risco de ser o próximo arguido deste processo a subtrair-se à ação da Justiça, é intenção do arguido Paulo Guichard passar novamente a residir em Portugal", menciona o requerimento.

O antigo administrador vive há 12 anos no Brasil, admitindo a possibilidade de residir no Porto. O objetivo de Guichard é mostrar que, ao contrário de Rendeiro, não tem intenções de fugir às responsabilidades na Justiça portuguesa.

► Veja mais: