País

Ministra da Saúde preocupada com greves dos médicos e enfermeiros

Estão anunciadas várias greves de médicos e enfermeiros para o próximo mês.

A ministra da Saúde acredita que será possível ultrapassar os problemas que levaram médicos e enfermeiros a convocarem greves para o próximo mês.

Marta Temido assume estar preocupada com a paragem dos profissionais de saúde e diz que o Orçamento para a área da Saúde ainda pode ser melhorado.

"Temos a expectativa de que explicando ao longo dos próximos tempos com maior profundidade as soluções que o Orçamento do Estado para 2022 traz e, naturalmente, esperamos que também no processo parlamentar ele possa ainda ser robustecido, estas questões fiquem ultrapassadas", afirmou Marta Temido à margem do Congresso Nacional de Saúde Materno-infantil "CMIN Summit'21", organizado pelo Centro Materno-infantil do Norte (CMIN), no Porto.

Após a apresentação do Orçamento do Estado para 2022, médicos, enfermeiros, técnicos de emergência e farmacêuticos anunciaram greves para outubro e novembro.

A titular da pasta da Saúde referiu que os anúncios das greves trazem três níveis de preocupação, o primeiro dos quais a resposta que é dada às pessoas, nomeadamente o que pode ser posto em causa em termos de atividade assistencial.