País

Quem é Paulo Raimundo, o homem que vai substituir Jerónimo de Sousa?

Paulo Raimundo, PCP
Paulo Raimundo, PCP

Nasceu em Cascais, mas a infância é marcada pela vivência de rua e junto ao rio Sado. Trabalhou em carpintaria, foi padeiro e animador cultural. Está ligado ao PCP desde 1991. Agora, assume a liderança do partido, substituindo Jerónimo de Sousa.

Aos 46 anos, Paulo Raimundo assume a liderança do Partido Comunista Português. É casado e tem três filhos. Descendente de alentejanos, de Beja, nasceu em Cascais, onde os pais trabalhavam como funcionários do Estoril Futebol Clube.

A partir dos 3 anos, viveu em Setúbal e frequentou a Escola Primária do Faralhão, na freguesia do Sado.

A infância é marcada pela vivência de rua e junto ao rio Sado. Desde muito novo acompanhou a mãe nos trabalhos na agricultura, nas limpezas e nas obras, e chegou a trabalhar na apanha de marisco.

Tempos de luta política intensa

No 10.º ano, Paulo Raimundo ingressou na Escola Secundária da Bela Vista, em Setúbal, num período em que a dinâmica estudantil era muito viva e a luta política era intensa. Participou em listas para a Associação de Estudantes, integrou a Associação de Estudantes e também a comissão de finalistas.

Durante o 12º ano, estudou e trabalhou, o que lhe permitiu ter contacto com diferentes realidades laborais e sociais. Trabalhou em carpintaria, foi padeiro e animador cultural na Associação Cristã da Mocidade (ACM) na Bela Vista.

A entrada no PCP

Paulo Raimundo aderiu à Juventude Comunista Portuguesa em 1991. Em 1995 passou ao quadro de funcionários da Juventude Comunista Portuguesa. É membro do Partido desde 1994 e funcionário do Partido desde 2004. Foi membro da Direção Nacional, da Comissão Política e do Secretariado da JCP. Foi eleito na Assembleia Municipal de Setúbal.

Em 1996, no XV Congresso do PCP, foi eleito membro do Comité Central. No âmbito do XVI Congresso, em 2000, foi eleito para a Comissão Política do CC do PCP.

No quadro do XVII Congresso do PCP foi novamente eleito para a Comissão Política e assumiu a responsabilidade da Organização Regional de Braga do PCP.

Na realização do XX Congresso foi eleito para o Secretariado do Comité Central. Durante o XXI Congresso foi eleito para a Comissão Política e o Secretariado do Comité Central do PCP.

O futuro secretário-geral do PCP é apresentado pelo partido como um dirigente que “associa qualidade humanas próprias a uma experiência densa e diversificada”, um trabalho político de proximidade com todas as estruturas do partido, desde a juventude comunista aos órgãos mais circunscritos da direção.

O PCP descreve o militante de há quase três décadas como um homem com “um percurso de vida dedicado à defesa dos interesses dos trabalhadores e do povo português, por um Portugal com futuro, pelo ideal e projeto comunistas”.

A chegada à liderança do partido

A divulgação do nome proposto para secretário-geral, depois de uma "auscultação" às estruturas comunistas, foi feita pelo gabinete de imprensa do PCP em comunicado ao início da noite de sábado e causou alguma surpresa já que Paulo Raimundo é conhecido nas bases do partido mas relativamente desconhecido na esfera mediática.

Últimas Notícias
Mais Vistos