País

Jerónimo de Sousa deixa a liderança do PCP de "cabeça erguida"

Loading...

O secretário-geral cessante explicou o motivo da saída e revelou que não vai continuar como deputado.

Jerónimo de Sousa revelou este domingo que a decisão de deixar de ser secretário-geral do PCP foi tomada após uma reflexão sobre o seu estado de saúde e garantiu e que deixa a liderança do partido de "cabeça erguida".

Em conferência de imprensa, adiantou que não vai continuar como deputado no Parlamento e sustentou que Paulo Raimundo está preparado para o substituir.

"Gostaria aqui de reafirmar de viva voz que como seguimento de uma avaliação própria, resultante de uma reflexão sobre as minhas condições de saúde e as exigências correspondentes às responsabilidades que tenho vindo a assumir como secretário-geral do PCP, coloquei a minha substituição nestas funções."

Loading...

Na sede do partido, em Lisboa, afirmou que Paulo Raimundo está preparado para o substituir e que a proposta do nome escolhido pela direção comunista vai ser analisada na reunião do Comité Central, a 12 de novembro.

"É um camarada de uma geração mais jovem, com um percurso de vida marcado por uma experiência diversificada, com capacidade, inserção no coletivo, preparado para uma responsabilidade que associa a dimensão pública com a ligação, contacto e identificação com os trabalhos e as massas populares, com o trabalho do partido, as suas organizações e militantes."

Jerónimo de Sousa vai deixar de ser deputado

Jerónimo de Sousa anunciou também que não vai continuar como deputado na Assembleia da República,.

"Não, não vou continuar como deputado. Naturalmente, há aqui uma alteração qualitativa das minhas capacidades. Tendo em conta a dimensão da nossa bancada... Não se compadece com ausências momentâneas."


Loading...

O secretário-geral cessante do PCP disse que sai do Parlamento porque a bancada comunista precisa de força e confirmou que Duarte Alves, de 31 anos, é o nome proposto para o substituir.

Jerónimo defendeu que o antigo deputado e jovem dirigente comunista tem provas dadas do até agora curto trabalho que desenvolveu no Parlamento.

O PCP anunciou no sábado que Jerónimo de Sousa vai deixar a liderança do partido, ao fim de 18 anos, e que Paulo Raimundo vai assumir o cargo de secretário-geral.

Num comunicado, o partido explicou que a "situação de saúde" de Jerónimo de Sousa e as "exigências correspondentes às responsabilidades que assume" colocaram o seu lugar à disposição.

Jerónimo de Sousa vai manter-se como membro do Comité Central do PCP, adiantaram no comunicado.

Últimas Notícias