Casos de Polícia

A morte de Valentina às mãos do pai e da madastra

A morte de Valentina às mãos do pai e da madastra

Os pormenores do desaparecimento da criança, a confissão do crime e o que foi revelado na autópsia.

Valentina tinha 9 anos quando foi encontrada morta a 10 de maio, depois de o pai e a madrasta terem participado o desaparecimento da menina.

Depois de quatro dias de buscas onde participaram centenas de pessoas, foi Sandro - o pai - quem indicou à Políciária Judiciária o local onde estava o cadáver da filha.

Sandro Bernardo e a mulher foram detidos. Estão indiciados pelos crimes de homicídio qualificado e profanação de cadáver.

A mãe de Valentina soube da morte da filha pela televisão. Em exclusivo à SIC, Sónia Fonseca falou pela primeira vez desde a morte da filha.

PAI DE VALENTINA CONFESSA O CRIME EM TRIBUNAL

Ouvido no dia 13 de maio em tribunal, o pai de Valentina contou que desconfiava que a filha estaria a ser vítima de abusos sexuais, razão pela qual lhe bateu, tentando arrancar uma confissão forçada.

Sandro Bernardo negou, contudo, a intenção de matar a filha, mas admite que a menina morreu depois de ter sido agredida violentamente pelo próprio.

Também ouvido pelo juiz de instrução do Tribunal de Leiria foi o filho da madrasta, de 12 anos, que viu a menina agonizar no sofá durante horas e depois a mãe e o padrasto a transportarem a criança à noite para fora de casa. Diz que foi proibido pelo casal de contar a verdade.

AUTÓPSIA A VALENTINA REVELA LESÕES NA CABEÇA E INDÍCIOS DE ASFIXIA

Os resultados preliminares da autópsia ao corpo de Valentina revelaram indícios de asfixia e várias lesões no corpo da criança.

As marcas encontradas no corpo da criança terão sido provocadas por uma única agressão, ainda na manhã de quarta-feira. Contudo, ao que a SIC apurou, o corpo só foi transportado para o terreno a seis quilómetros de casa durante a noite.

Os primeiros resultados da autópsia apontam também para indícios de asfixia, uma conclusão preliminar que afasta a hipótese de acidente e dá força à suspeita de homicídio.