Coronavírus

Novo coronavírus ainda vai ficar por muito tempo, avisa OMS

Handout .

Diretor-geral referiu que a Europa está em situação estável e com tendência a baixar mas alerta que a epidemia pode reativar-se.

Especial Coronavírus

O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, alertou hoje que o vírus que provoca a covid-19 vai estar presente "muito tempo", e disse começar a haver estabilidade na situação da Europa.

"O vírus vai acompanhar-nos durante muito tempo", afirmou o responsável numa conferência de imprensa online a partir da sede da OMS em Genebra, depois de começar por referir que a Europa está, em relação à pandemia, em situação estável e com tendência a baixar.

Ainda assim, referiu o diretor-geral da OMS, a epidemia pode reativar-se mesmo em situações em que o confinamento tem resultado, e avisou que "o mundo não voltará a funcionar como antes" e que é preciso procurar uma nova e mais segura realidade.

Tedros Adhanom Ghebreyesus lembrou também que já há 2,5 milhões de pessoas infetadas e mais de 170.000 mortes provocadas pelo novo coronavírus.

Numa conferência de imprensa em que se falou várias vezes do aliviar das medidas de isolamento os responsáveis da OMS disseram compreender que as pessoas "queiram voltar às suas vidas normais", mas assinalaram sempre a importância, na luta contra o vírus, do afastamento social.

SIGA AQUI AO MINUTO AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS

ESPECIAL NOVO CORONAVÍRUS

Portugal regista 785 mortos por Covid-19 e 21.982 casos

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou esta quarta-feira a existência de 785 mortes e 21.982 casos de Covid-19 em Portugal.

O número de óbitos subiu, de ontem para hoje, de 762 para 785, mais 23, - uma subida de 3% - enquanto o número de infetados aumentou de 21.379 para 21.982, mais 603, o que representa um aumento de 2,8%.

O número de casos recuperados subiu de 917 para 1.143.

Há 1.146 doentes internados, 207 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos.

A região Norte é a que regista o maior número de mortos (454), seguida da região Centro (175), de Lisboa e Vale Tejo (138), do Algarve (11), dos Açores (6) e do Atentejo, que regista um morto, adianta o relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24:00 de terça-feira.

Quase 178 mil mortos e mais de 2,5 milhões de infetados em todo mundo

A pandemia de covid-19 já matou quase 178 mil pessoas e há mais de 2,5 milhões de infetados em todo o mundo, desde que surgiu em dezembro na China, segundo um balanço da AFP às 11:00.

De acordo com os dados da agência de notícias francesa, a partir de dados oficiais, foram registadas 177.822 mortos e mais de 2.571.880 infetados em 193 países.

Pelo menos 583.000 foram consideradas curadas pelas autoridades de saúde.

Os Estados Unidos, que registaram a primeira morte ligada ao coronavírus no final de fevereiro, lideram em número de mortos e casos, com 45.075 mortos para 825.306 casos.

Pelo menos 75.673 pessoas foram declaradas curadas pelas autoridades de saúde nos Estados Unidos.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são Itália, com 24.648 mortos em 183.957 casos, Espanha com 21.717 óbitos (208.389 casos), França com 20.796 (158.050 casos) e Reino Unido com 17.337 mortos (129.044 casos).

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou 82.788 casos (30 novos entre terça-feira e hoje), incluindo 4.632 mortes e 77.151 curados.

Até às 11:00 de hoje, a Europa totalizou 110.522 mortos para 1.248.469 casos, Estados Unidos e Canadá 46.985 mortos (863.728 casos), Ásia 7.372 mortos (176.914 casos), Médio Oriente 5.886 mortos (134.870 casos), América Latina e Caraíbas 5.767 mortos (115.347 casos), África 1.195 mortos (24.611 casos) e Oceânia 95 mortos (7.942 casos).