Coronavírus

Portugal ultrapassa as 4 mil mortes por Covid-19

Armando Franca

Mais 85 mortes e 3.919 casos nas últimas 24 horas. Há menos casos ativos, mas o número de internamentos em UCI continua a subir.

Especial Coronavírus

Portugal registou nas últimas 24 horas 3.919 novos casos de infeção e mais 85 mortes associadas à doença covid-19, segundo o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) desta terça-feira.

Desde o início da pandemia em Portugal morreram 4.056 pessoas dos 268.721 casos de infeção confirmados.

Há mais 8 doentes internados nas Unidades de Cuidados Intensivos, totalizando 506, um novo máximo desde o início da pandemia. Em relação aos internamentos em enfermaria, há mais 34 pessoas internadas, totalizando agora 3.275.

A DGS revela que estão ativos menos 3.572 casos de infeção em relação a segunda-feira, num total de 80.432. Foram dados como recuperados mais 7.406 doentes, 184.233 desde o início da pandemia.

As autoridades de saúde têm agora sob vigilância 82.160 pessoas.

No que diz respeito aos 3.919 novos casos, 2.284 registam-se na região Norte, 1.018 em Lisboa e Vale do Tejo, 446 na região Centro, 83 no Alentejo, 65 no Algarve, 18 nos Açores e 5 na Madeira.

Das 85 mortes a lamentar nas últimas 24 horas, 50 ocorreram na região Norte, 20 em Lisboa e Vale do Tejo, 12 na região Centro e 3 no Alentejo.

DADOS POR GÉNERO E FAIXA ETÁRIA

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 118.649 homens e 145.191 mulheres, de acordo com os casos declarados.

O boletim de hoje refere que há 4.881 casos confirmados de sexos desconhecidos que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de uma forma automática.

Do total de vítimas mortais, 2.095 eram homens e 1.961 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nas pessoas com mais de 80 anos.

Vacinação em Portugal para quando?

O primeiro-ministro assegurou que Portugal está pronto para comprar 16 milhões de doses de três vacina diferentes contra a covid-19.

A ministra da saúde, Marta Temido, diz que o país está a trabalhar para que tudo esteja pronto quando a vacina chegar, mas persistem muitas dúvidas quanto ao armazenamento, distribuição e o próprio processo de imunização dos portugueses.

Há um mês, a Comissão Europeia pediu aos estados membros para se prepararem. Só agora foi conhecida a comissão que vai acompanhar o plano de vacinação de Portugal.

Sabe-se que as Forças Armadas e a Proteção Civil estão envolvidas na operação, a TAP já se disponibilizou para apoiar no transporte, mas a estratégia de imunização em larga escala é ainda pouco clara e, segundo a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, vai passar pelas farmácias.

A comissão técnica de vacinação contra o novo coronavírus, nomeada no início do mês, aguarda informações dos fabricantes sobre a fase III dos ensaios clínicos para poder determinar estratégias e recomendar prioridades ou medidas especificas.

Neste momento há ainda muitas incertezas quanto a à organização dos grupos prioritários e os critérios de vacinação.

As vacinas que fazem parte dos acordos feitos pela Comissão Europeia estão já encomendadas, mas não se sabe quando é que chegam a Portugal.

Vacina da Moderna contra a Covid-19. Bruxelas fecha acordo para compra de 160 milhões de doses

A Comissão Europeia fechou mais um acordo para a compra de vacinas contra a Covid-19, agora com o laboratório Moderna. O contrato prevê 160 milhões de doses para distribuir pelos estados membros.

O anúncio foi foi feito esta terça-feira pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, que sublinha a eficácia da vacina.

LINKS ÚTEIS