Coronavírus

Portugal com mais 90 mortes e 1.303 novos casos de covid-19 em 24 horas

O número mais baixo de novas infeções desde 26 de dezembro.

Saiba mais...

Portugal regista esta segunda-feira mais 90 mortes e 1.303 novos casos de covid-19 (o número mais baixo desde 26 de dezembro), segundo o balanço diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O número de mortes é o mais baixo desde 5 de janeiro, dia em que morreram também 90 pessoas com covid-19.

Desde o início da pandemia, Portugal contabiliza um total de 15.411 óbitos e 787.059 contágios pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, estando esta segunda-feira ativos 102.794 casos, menos 2.325 em relação a domingo.

Quanto aos internamentos hospitalares, o boletim epidemiológico da DGS revela que estão internadas em enfermaria 4.832 pessoas, mais 6 que no dia anterior, e 784 em cuidados intensivos, menos 11 face a ontem.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 131.521 contactos, menos 7.881 relativamente a ontem. Este indicador tem também registado uma descida consistente desde o dia 30 de janeiro.

Os dados de hoje revelam ainda que mais 3.538 pessoas foram dadas como recuperadas, fazendo subir para 668.854 o número de recuperados desde o início da pandemia em Portugal, em março de 2020.

Há 15 dias consecutivos que o número de recuperados supera o de novas infeções.

DADOS POR REGIÃO

Relativamente às 90 mortes registadas nas últimas 24 horas, 48 ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, 15 na região Centro, 18 na região Norte, 3 no Alentejo e 6 na região do Algarve.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificadas 779 novas infeções, contabilizando-se até agora 296.210 casos e 6.068 mortes.

A região Norte registou 288 novas infeções por SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas e desde o início da pandemia já contabilizou 322.105 casos de infeção e 5.050 mortes.

Na região Centro, registaram-se mais 98 casos, acumulando-se 112.394 infeções e 2.745 mortos.

No Alentejo foram assinalados mais 70 casos, totalizando 27.787 infeções e 888 mortos desde o início da pandemia em Portugal.

A região do Algarve tem hoje notificados 30 novos casos, somando 19.398 infeções e 306 mortos.

A Madeira registou 38 novos casos. Esta região autónoma contabiliza 5.494 infeções e 59 mortes devido à covid-19.

Nos Açores não foram registados novos casos nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia, a região autónoma soma 3.671 infeções e 28 mortos.

DADOS POR GÉNERO E FAIXA ETÁRIA

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 355.687 homens e 431.110 mulheres, referem os dados da DGS, segundo os quais há 262 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 8.041 eram homens e 7.370 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

Do total de 15.411 mortes, 10.279 eram pessoas com mais de 80 anos, 3.250 com idades entre os 70 e os 79 anos e 1.334 tinham entre os 60 e os 69 anos.

Testagem à covid-19 da população da freguesia de Ponta da Garça, Ponta Delgada, ilha de São Miguel, Açores, 19 de janeiro de 2021

Testagem à covid-19 da população da freguesia de Ponta da Garça, Ponta Delgada, ilha de São Miguel, Açores, 19 de janeiro de 2021

EDUARDO COSTA / LUSA

Novo período de estado de emergência em vigor desde a meia-noite

Desde a meia-noite de hoje que está em vigor o novo estado de emergência até 1 de março, com as restrições iguais ao anterior período.

Para os próximos 15 dias mantêm-se as regras de confinamento e teletrabalho obrigatórios, cafés e restaurantes continuam a poder funcionar apenas em regime de take away e, aos fins de semana, é proibido circular entre concelhos.

Com este estado de emergência, a única diferença é que passam a poder ser vendidos livros e materiais escolares nos supermercados e noutras superfícies comerciais.

Cuidados intensivos ainda muito pressionados com doentes covid-19

Os efeitos do confinamento já se fazem sentir nos internamentos hospitalares, mas ainda não chegaram aos cuidados intensivos, que continuam sob forte pressão.

Os dados mais recentes da Direção-Geral da Saúde confirmam a tendência de descida dos últimos dias no número de internamentos de doentes com covid-19.

Testes à covid-19 a cada 14 dias em locais sob pressão a partir desta segunda-feira

Testes à covid-19 a cada 14 dias em escolas, prisões, fábricas ou na construção civil, nos concelhos com mais casos, e rapidez de rastreio de contactos são algumas das normas em vigor a partir desta segunda-feira.

.

Plano Nacional de Vacinação prossegue, titulares de órgãos de soberania vacinados

O primeiro-ministro recebeu hoje a primeira dose da vacina contra a covid-19 assim como a ministra da Saúde.

Na sexta-feira passada, também no Hospital das Forças Armadas, em Lisboa, foram vacinados contra a covid-19 o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues.

Recolher obrigatório na Madeira das 18:00 às 05:00 em vigor até sexta-feira

A Madeira vai aplicar, entre segunda e sexta-feira, medidas mais restritivas por causa do Carnaval, estando imposto o recolher obrigatório entre as 18:00 e as 05:00 e o encerramento às 17:00 das atividades comerciais, industriais e de serviços.

Estas medidas constam de uma resolução do Governo Regional PSD/CDS, que determina as medidas em vigor esta semana no âmbito da luta contra a pandemia da covid-19.

Assim, apesar de o Governo Regional ter concedido tolerância de ponto na terça-feira de Carnaval e manhã seguinte aos funcionários públicos e férias aos estudantes, a circulação de todos estará limitada.

Portugal e Espanha prolongam até 1 de março o controlo das fronteiras

O controlo das fronteiras começou há 15 dias e vai prolongar-se, para já, até dia 1 de março.

Valença é uma das principais portas terrestre de entrada em Portugal. É por aqui que passam centenas de portugueses que trabalham em Espanha e outras centenas de espanhóis que trabalham em Portugal.

O controlo obriga a alguns minutos de paragens, que ainda assim não provocou grandes filas durante a manhã desta segunda-feira.

Aos portugueses apenas é pedido o cartão de cidadão e aos estrangeiros a identidade e comprovativo para a deslocação.

Pandemia já matou pelo menos 2,4 milhões pessoas em todo o mundo

A pandemia provocada pelo novo coronavírus já fez pelo menos 2.400.543 mortos em todo o mundo desde que foi notificado o primeiro caso na China, segundo o balanço diário da agência France-Presse.

Mais de 108.785.960 pessoas foram infetadas pelo novo coronavírus em todo o mundo, segundo o balanço, feito às 11:00 TMG (12:00 em Lisboa) de hoje com base em fontes oficiais.

Até hoje, pelo menos 66.547.800 pessoas foram consideradas curadas de covid-19, acrescenta a agência francesa, sublinhando que os números oficiais refletem apenas parte do número real de contaminações no mundo.

Os países mais afetados continuam a ser os Estados Unidos, o México, a Índia, o Brasil e o Reino Unido.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global