Coronavírus

Portugal prepara-se para dar novo passo no desconfinamento

Praticamente todo o país segue, esta segunda-feira, para uma nova fase do desconfinamento. Há seis concelhos que não avançam e quatro municípios que são obrigados a voltar atrás.

Saiba mais...

A partir de segunda-feira, Portugal dá mais um passo no desconfinamento: praticamente todo o país que entra na terceira fase do plano, que inclui mais reaberturas. Apenas 10 concelhos não seguem no processo de desconfiamento porque não cumprem os requisitos definidos pelo Governo.

O regresso às aulas é igual em todo o país. Na terceira etapa, a última no que diz respeito às escolas, os graus de ensino mais avançados retomam as aulas presenciais.

No secundário e nas universidades, os estudantes deixam o ensino à distância e seguem o ano letivo nas escolas, juntando-se os restantes ciclos de ensino que regressaram à um mês e há 15 dias. Os surtos em escolas e a regra da incidência por concelhos não alteraram os planos do Governo, que sempre disse que a decisão de abrir e fechar escolas seria nacional.

Pela primeira vez, o país ser colocado em três patamares de desconfinamento diferentes. A esmagadora maioria dos concelhos tem luz verde para avançar e autorização para o que constava no plano inicial: a reabertura de todas as lojas e centros comerciais, cinemas, teatros e salas de espetáculos.

Os cafés e restaurantes passam a poder servir no interior – até quatro pessoas por mesa – e o número de pessoas por mesa nas esplanadas sobe para seis. As atividades físicas ao ar livre passam a poder ocorrer em grupos de seis pessoas e regressa a prática de modalidades desportivas de médio risco. Eventos ao ar livre podem realizar-se com lotação limitada, casamentos e batizados a 25% da lotação.

Dos 10 municípios que não avançam para a terceira fase do desconfinamento, há quatro que registam mais de 240 casos por 100 mil habitantes e, por isso, voltam à primeira fase. Os autarcas queixam-se de um critério injusto para concelhos com menos habitantes.