Jogos Olímpicos

"Camas anti-sexo" em Tóquio2020? Atleta irlandês mostra que é "fake news"

POOL New

Num vídeo que partilhou nas redes sociais, Rhys McClenaghan explica que é possível saltar em cima da cama

As camas dos atletas que participam nos Jogos Olímpicos de Tóquio2020 estão no centro de uma polémica. Por serem feitas de cartão reciclado, começou a circular um rumor de as camas não suportavam o peso de mais do que uma pessoa, de forma a promover o distanciamento social.

A consciencialização para a questão ambiental tem estado muito presente na edição deste ano dos Jogos Olímpicos. A tocha Olímpica foi feita de alumínio reciclado, a eletricidade é produzida de forma renovável e as camas são feitas de cartão reciclado.

Tem sido afirmado que a utilização de cartão pretendia ser uma forma de garantir que apenas um atleta se deitava na cama, podendo esta colapsar sobre o peso de mais do que uma pessoa. No entanto, os produtores deste mobiliário garantem que o material aguenta até 200kg – um valor a cima do peso máximo registado entre atletas no Rio2016, avança a BBC.

Os rumores foram negados por Rhys McClenaghan, que pertence à equipa irlandesa. Num vídeo que partilhou nas redes sociais, o atleta mostra que é possível saltar em cima da cama sem que esta parta, afirmando que as “camas são feitas de cartão, mas dificilmente estão desenhadas para quebrar a qualquer movimento súbito”. “São fake news”, remata.

O vídeo de McClenaghan recebeu um agradecimento por parte da conta oficial da Comissão Olímpica: “Obrigado por desmitificar este boato.”

Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 vão ser disputados entre 23 de julho e 8 de agosto, depois do adiamento por um ano devido à pandemia de covid-19.

Acompanhe o especial Jogos Olímpicos

A SIC em Tóquio

Veja mais: