Qatar 2022

O que é preciso para viajar para o Qatar

O que é preciso para viajar para o Qatar
HAMAD I MOHAMMED/ REUTERS

A 1 de novembro deixa de ser obrigatória a realização de testes covid-19 para entrar no país anfitrião do Mundial 2022.

Para viajar para o Qatar, que recebe o Campeonato Mundial de Futebol de 20 de novembro a 18 de dezembro, há uma série de regras e requisitos que é preciso ter em atenção. As autoridades têm ainda em vigor medidas relacionadas com a pandemia de covid-19, mas a 1 de novembro deixa de ser obrigatória a realização de testes para entrar no país e a instalação da aplicação Etheraz para rastreamento de contactos passa a ser exigida apenas para entrar em estabelecimentos de saúde.

Saúde: Etheraz, covid-19 e seguro

A redução do número de casos de covid-19 e a implementação do programa nacional de vacinação levou as autoridades a alterarem algumas regras para a entrada no país, que até agora tem exigido a realização de testes PCR ou antigénio.

De acordo com a informação divulgada pelo Ministério da Saúde do Qatar, a 26 de outubro, “a quarentena deixa de ser obrigatória para todos os viajantes que chegam do exterior, no entanto, os viajantes que testarem positivo para a covid-19 após chegarem ao Qatar, devem passar por medidas de autoisolamento de acordo com os procedimentos seguidos pelas normas estatais”.

Também a instalação da aplicação Ehteraz, que para os maiores de 18 anos tem sido obrigatória e necessária para conseguir entrar em qualquer espaço público fechado, há alterações a partir do 1.º dia de novembro. A aplicação para rastreamento de contactos no Estado do Qatar passa a ser exigida apenas para entrar em estabelecimentos de saúde.

A utilização de máscara é apenas obrigatória em estabelecimentos de saúde.

Aconselha-se a consulta do site oficial do Ministério da Saúde do Qatar para monitorização de qualquer eventual alteração relativa às medidas de prevenção contra a covid-19.

As autoridades do Qatar exigem também ao visitantes uma apólice de seguro de viagem que cubra despesas de saúde. Mesmo que não fosse obrigatória, seria totalmente aconselhável, dado que o tratamento médico de emergência no Qatar é, em geral, muito dispendioso.

Hayya, a aplicação obrigatória de novembro a janeiro

Os cidadãos que pretendam deslocar-se ao Qatar entre 1 de novembro de 2022 e 23 de janeiro de 2023 devem também instalar no telemóvel a aplicação Hayya. Este é outro requisito exigido para entrar no país, mesmo para quem não tencione assistir ao Campeonato do Mundo de Futebol, esclarece o portal das Comunidades Portuguesas.

A aplicação Hayya também dá acesso a transportes públicos gratuitos em dias de jogos e a indicação é para que seja instalada com antecedência. Aconselha-se a consulta do site oficial do Hayya para obter informações complementares e atualizadas.

Portugueses isentos de visto

Em 2017, o Governo de Doha anunciou um alívio das restrições impostas a estrangeiros de visita ao Qatar, provenientes de 80 países, incluindo Portugal. Nestes casos, o anfitrião do Mundial de 2022 deixou de exigir um visto prévio de entrada no país.

As autoridades exigem a apresentação de um passaporte válido por pelo menos seis meses a partir da data de entrada e é obrigatória a indicação da data de saída do Qatar. Perante a apresentação do passaporte com as condições exigidas, a autorização é dada gratuitamente, variando a validade de acordo com a nacionalidade.

Portugal integra um grupo de 33 países cujos cidadãos têm apenas de preencher um formulário à chegada ao país. A isenção da obrigatoriedade de visto será válida durante 180 dias a partir da data de emissão do documento e permite ao seu titular passar até 90 dias no Qatar, seja para uma ou várias viagens.

Alojamento com requisitos obrigatórios durante o Mundial

É obrigatório garantir o alojamento para o período de estadia antes de viajar para o Qatar. Há regras em vigor para o período do Mundial, independentemente de o visitante pretender ou não assistir aos jogos do Campeonato do Mundo.

O site oficial da agência de alojamento do Mundial é a principal plataforma de reservas, mas estão disponíveis outras alternativas. Se pretende permanecer no Qatar por mais de 24 horas, terá de ter a sua reserva de alojamento validada para conseguir fazer a instalação da aplicação Hayya.

Se planeia ficar com amigos ou familiares no Qatar durante o Campeonato do Mundo, o anfitrião tem de registar o seu alojamento no portal Hayya.

Regras e costumes locais

Para viajar para o Qatar, é ainda preciso ter conhecimento e respeitar as leis e costumes locais. Sem a observação destas regras e princípios, o visitante habilita-se a ter complicações durante a estadia.

As regras relativas ao vestuário e aos comportamentos em público são restritivas. As manifestações de intimidade em locais públicos, por exemplo, podem ser consideradas ofensivas, independentemente do sexo, orientação sexual ou intenção.

Numa visita a uma mesquita ou outra área de culto, homens e mulheres devem usar roupa que cubra os ombros e, se usarem calção ou saia, devem ficar abaixo do joelho. As mulheres não podem usar tops decotados, jeans rasgados ou calças justas e devem cobrir o cabelo.

Quanto ao consumo de bebidas alcoólicas, por regra é proibido, mas está disponível aos visitantes em restaurantes e bares de hotéis licenciados, mas mesmo nesses locais a idade legal para beber é de 21 anos. De acordo com as leis do Qatar, beber álcool ou estar embriagado num local público é considerado crime.

HAMAD I MOHAMMED/ REUTERS

Para quem esteja a planear viajar para o Qatar para assistir ao Campeonato do Mundo, recomenda-se a consulta dos sites oficiais do Mundial do Qatar e da FIFA, onde estão disponíveis informações complementares e regularmente atualizadas.

Nota: Este artigo foi atualizado a 26 de outubro, no seguimento das alterações das normas relativas à covid-19, divulgadas nesta data pelo Ministério da Saúde do Qatar.

Saiba mais no Especial Mundial 2022

Links úteis:

Últimas Notícias
Mais Vistos