Qatar 2022

Qatar não terá gostado das declarações de Marcelo e Costa sobre direitos humanos

Qatar não terá gostado das declarações de Marcelo e Costa sobre direitos humanos
Horacio Villalobos
Embaixador português em Doha chamado pelo Governo do país.

As declarações do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e do primeiro-ministro António Costa sobre o Qatar não foram bem recebidas no país.

O Observador avança que o embaixador português em Doha, Paulo Pocinho, foi chamado pelo vice-primeiro-ministro do país, que terá mostrado o desagrado com as declarações que considerou hostis e inaceitáveis.

O governante qatari terá dito que só não tomaria atitudes mais drásticas em nome da "histórica amizade" entre os dois países.

À SIC, o Ministério dos Negócios Estrangeiros confirmou que o embaixador de Portugal em Doha esteve "conforme prática habitual" no MNE do Qatar, "no quadro da preparação da deslocação do sr. Presidente da República Portuguesa ao país, por ocasião do Campeonato Mundial de Futebol".

Marcelo Rebelo de Sousa acusou o Qatar de não respeitar os direitos humanos e, esta semana, prometeu falar sobre o assunto durante a visita ao país, onde estará para assistir ao primeiro jogo da seleção nacional de futebol, esta quinta-feira.

Já o primeiro-ministro disse que vai ao Qatar apoiar a seleção portuguesa e não a violação dos direitos humanos e a discriminação das mulheres.

Loading...

O Parlamento deu luz verde à deslocação do Presidente da República ao Qatar para assistir ao jogo de estreia da seleção nacional na competição. Mas a aprovação não foi consensual. IL e Bloco de Esquerda contestaram.

As três principais figuras do Estado têm previsto dividir-se pelos três jogos da fase de grupos. Marcelo na estreia, dia 24 de novembro, Santos Silva, dia 28 e António Costa a 2 de dezembro.