Mundo

Funeral do príncipe Filipe não tem cortejo fora das muralhas do Castelo de Windsor

As cerimónias estão restritas a um máximo de 30 pessoas e contam com um minuto de silêncio nacional.

O funeral do príncipe Filipe está marcado para este sábado e os ensaios militares para as cerimónias já estão a decorrer. Ao mesmo tempo, os britânicos continuam a prestar homenagens ao marido da Rainha Isabel II.

Apesar dos pedidos da família real, para que o dinheiro fosse utilizado em obras de caridade, as homenagens ao príncipe Filipe multiplicam-se: flores, cartões, mensagens, pinturas e até uma miniatura do Land Rover que o duque de Edimburgo conduzia regularmente.

Este sábado acontece o funeral, que será uma cerimónia muito mais reduzida do que o previsto antes da pandemia. A operação Forth Bridge incluirá honras militares do exército, da marinha, dos fuzileiros e da força aérea britânicos e ainda a artilharia Real a Cavalo.

Ensaia-se também o trajeto do caixão até à capela de São Jorge, no Castelo de Windsor. Não haverá acesso do público nem cortejo fora das muralhas, mas está previsto, nas cerimónias fúnebres, um minuto inicial de silêncio nacional.

Apenas 30 pessoas irão participar e até há restrições à roupa. Os membros da família real estão proibidos de envergar uniforme militar. A Rainha Isabel II decidiu que todos os homens terão de usar traje civil, uma decisão que impede que o príncipe Harry corra o risco de ser o único a não usar uniforme.

Por ter servido dois anos no Afeganistão, Harry poderia apenas usar um fato com medalhas, depois de ter deixado de cumprir funções oficiais. Abrangido será também o príncipe André que também já não desempenhava obrigações reais, mas estaria a considerar usar o uniforme de almirante.

O funeral será transmitido em direto em televisão.

  • 1:55