País

Morreu Jorge Coelho: o percurso do político e antigo ministro

O histórico socialista morreu esta quarta-feira, vítima de ataque cardíaco.

Jorge Coelho morreu esta quarta-feira, aos 66 anos. O histórico socialista foi vítima de um ataque cardíaco fulminante.

Há precisamente 20 anos, Jorge Coelho demitiu-se do Governo, depois da queda da ponte de Entre-os-Rios. Tornou-se empresário e gestor, passou pela Mota-Engil e abriu, em Mangualde, a sua terra nata, uma fábrica de queijo.

A direção do PS decidiu colocar a meia haste as bandeiras do partido na sede nacional, em Lisboa, nas federações distritais e concelhias com estandarte devido à morte do antigo ministro e dirigente socialista.

Numa declaração a partir da sede nacional do PS, em Lisboa, o secretário-geral, António Costa, considerou que Jorge Coelho serviu com "grande dignidade" o Governo da República, foi "sempre" um fator de unidade no PS e poucos como ele exprimiram "tão bem a alma" dos socialistas.

Numa mensagem dirigida à mulher e à filha, António Costa lamentou a morte do "camarada", em nome do Partido Socialista. Recorda-o como um "cidadão dedicado ao seu país", que serviu o Governo e o mundo empresarial.

"Jorge Coelho não era só um camarada, era um amigo de todos nós e um amigo de todas as gerações do PS", diz.