País

Acidente com carro do MAI. GNR garante que as perícias estão a ser feitas

Viatura tem "situação jurídica de apreendida".

O Ministério da Administração Interna esclareceu que o carro em que seguia o ministro Eduardo Cabrita se encontra na situação jurídica de apreendido e tem uma guia para poder circular validamente até maio de 2023.

O carro onde seguia o ministro Eduardo Cabrita está à guarda da GNR, que de momento está a desenvolver "todas as diligências inerentes a um processo de investigação de um acidente de viação com vítimas mortais". Para além disso, a Guarda Nacional Republicana explica que "nunca existiu qualquer "ordem superior" para impedir ou condicionar quaisquer diligências relacionadas com a investigação do acidente".

O PSD pede explicações do Governo e assegura que não encontrou nenhuma exceção na lei que isente as viaturas do estado de terem registo.

A SIC apurou que qualquer carro do Estado pode ter mais de uma matrícula por questões de segurança, nomeadamente uma viatura do ministro da Administração Interna.

O processo de investigação ao acidente continua.

A Brisa e o advogado da família da vítima mortal garantem que os trabalhos estavam devidamente sinalizados. Já o gabinete do ministro, em comunicado, diz que " não havia qualquer sinalização que alertasse os condutores para a existência de trabalhos de limpeza em curso".

A velocidade em que seguia o carro é uma das questões apontadas. A determinação exata pode ser complexa.

Num caso de atropelamente há procedimentos a seguir.

Um acidente em investigação pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Évora.

Veja também: