Coronavírus

Centenário resiste a segunda pandemia e torna-se símbolo de esperança em Itália

Luca Bruno/ AP

Italiano de 101 anos venceu batalha contra a Covid-19, depois de ter também sobrevivido à gripe espanhola no início do século passado.

Especial Coronavírus

É uma história de resistência que está a inspirar o povo italiano, diariamente bombardeado por notícias trágicas. O caso do Sr. P., como foi identificado, transformou-se num "símbolo de esperança para o futuro".

O centenário de Rimini, cidade costeira da região Emilia-Romagna, no Norte de Itália, recebeu alta do hospital no final da semana passada e voltou para casa da família.

"Nos tempos mais sombrios, certas histórias assumem significados mais amplos do que a simples narrativa. Transformam-se em símbolos, de emoção ou estímulo (...) O Sr. P. que tinha testado positivo à Covid 19, recebeu alta do hospital Infermi, em Rimini, foi considerado curado e voltou para casa, para junto dos seus entes queridos", revelou na passada quinta-feira Gloria Lisi, responsável da autarquia da cidade, em declarações ao jornal local Rimini Today.

Em poucos dias, a notícia transformou-se numa "história de esperança para o futuro de todos nós, em especial para médicos, enfermeiros e todo o pessoal de saúde (...) Quando os tristes relatos destas semanas dão conta sistematicamente de um vírus que assola principalmente os idosos. O Sr. P. conseguiu. Um caso que vem ensinar-nos que, mesmo aos 101 anos, o futuro não está escrito", sublinha a autarca de Rimini.

O Sr. P. nasceu num altura em que o Mundo enfrentava aquela que é considerada a maior pandemia do século XX. A gripe espanhola matou 50 milhões de pessoas. Subtipo de outro vírus que hoje conhecemos bem, o Influenza A / H1N1, mostrou naquela época, pela primeira vez, os efeitos nefastos que podiam ser causados por uma gripe.

Itália, país mais afetado em número de mortes por Covid-19

Desde o início do surto, o país já registou mais de 97.689 mil casos do novo coronavírus.

O maior número de mortes em Itália foi registado na sexta-feira, com 919 vítimas mortais. No sábado, o país anunciou a morte de 889 pessoas.

Dos infetados, este domingo, já tinham recuperado 13.030, em comparação com os 12.384 de sábado. Há ainda 3.906 pessoas nos cuidados intensivos, mais 50 pessoas que o último balanço feito pelas autoridades italianas.

A Lombardia é a região mais afetada, tendo registado 416 mortes este domingo.

Mais de 662 mil pessoas já foram infetadas pelo novo coronavírus por todo o mundo e 30.751 morreram.

Veja também:

SIGA AQUI AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19