Coronavírus

Covid-19 em Portugal. Quatro mortes e 406 novos casos nas últimas 24 horas

Praça do Comércio, em Lisboa, quase deserta numa tarde de domingo. [22-03-2020]

MANUEL DE ALMEIDA/ LUSA

O último balanço da DGS.

Especial Coronavírus

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou esta sexta-feira a existência de 1.833 mortes e 59.457 casos de Covid-19 em Portugal, desde o início da pandemia.

O número de mortes subiu de 1.829 para 1.833, mais 4 do que na quinta-feira. Já o número de infetados aumentou de 59.051 para 59.457, mais 406.

O número de pessoas internadas é de 339, mais 5 do que ontem, e nos cuidados intensivos estão menos 4 doentes, num total de 40.

O número de doentes dados como recuperados de Covid-19 voltou a aumentar nas últimas 24 horas para 42.576, mais 149 do que na quinta-feira.

Os dados da DGS indicam que as quatro vítimas mortais foram registadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, que contabiliza 30.609 casos (mais 194) e 677 mortos.

OMS alerta que vacinação não será generalizada antes de meados de 2021

A Organização Mundial de Saúde disse hoje que a vacinação para a Covid-19 não será generalizada antes de meados do próximo ano. A principal razão prende-se com a eficácia e segurança comprovada da vacina.

"Não esperamos uma vacinação generalizada até meados do próximo ano", disse a porta-voz Margaret Harris aos jornalistas numa conferência de impresa em Genebra.

A porta-voz da OMS explica que a fase 3 dos testes poderá "levar mais tempo", por ser necessário "ver se a vacina é realmente protetora".

Estudo revela que crianças podem ter o vírus e anticorpos em simultâneo

Um estudo do Children's National Hospital, nos Estados Unidos, publicado esta quinta-feira no Journal of Pediatrics, concluiu que o SARS-CoV-2 e os anticorpos podem coexistir nas crianças.

"Na maioria dos vírus, quando começa a deteção anticorpos, não detetamos mais o vírus. Mas na Covid-19 conseguimos ver os dois. Isto significa que as crianças ainda têm potencial para transmitir o vírus, mesmo que os anticorpos sejam detetados", concluiu Burak Bahar, líder do estudo e diretora do Laboratório de Informática do Children's National Hospital.

A equipa que realizou o estudo analisou os dados de 33 crianças que testaram positivo para a Covid-19. Dessas, pelo menos nove apresentaram anticorpos e testaram positivo para o SARS-CoV-2.

Uma vez que o estudo foi feito apenas com pacientes até aos 22 anos, não foi possível saber se nos doentes adultos acontece o mesmo.