Coronavírus

O pior da segunda vaga já passou? Especialistas pedem cautela

As conclusões de mais uma reunião no Infarmed.

Especial Coronavírus

O pior da segunda vaga da covid-19 parece já ter passado. O pico de infeções terá sido registado a 25 de novembro, dia a partir do qual se tem observado uma tendência decrescente no número de novos casos.

Contudo, o número de internamentos ainda está a aumentar. Os especialistas preveem que Portugal atinja o pico de internamentos nos próximos dias.

No final do ano, a previsão aponta para um total de 6.500 óbitos desde o início da pandemia.

Cada doente infeta menos de uma pessoa

A diminuir está também o índice que mede o risco de transmissibilidade. O chamado Rt é agora inferior a 1, mais precisamente 0,99 a nível nacional. Isto significa que, em média, cada doente infeta menos de uma pessoa.

Ainda assim, o Alentejo e o Algarve continuam a preocupar as autoridades. O primeiro mantém um Rt acima de 1 e "com uma taxa de crescimento", assim como o Algarve , que continua a crescer, apesar de ter um Rt já muito próximo do 1.

Onde acontece o contágio?

O contexto familiar é apontado como o mais fértil para a disseminação do vírus, mas não existe informação concreta e precisa, em 77% dos casos, sobre o local de contágio.

Apesar das notícias animadoras, os especialistas deixam um alerta: tudo isto pode mudar se houver um alívio nas atuais medidas.

Medidas para o Natal deverão ser anunciadas no sábado

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ouve esta quinta-feira à tarde os nove partidos com assento parlamentar sobre a renovação do estado de emergência, processo que deverá ficar concluído até sexta-feira.

O atual período de estado de emergência, um quadro legal de exceção que só pode vigorar por 15 dias, sem prejuízo de eventuais renovações, termina às 23:59 da próxima terça-feira, 8 de dezembro.

Se for renovado por mais 15 dias, o novo período terá início às 00:00 de 9 de dezembro, até às 23:59 de 23 de dezembro. No entanto, na sexta-feira passada, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou os portugueses saberão com antecedência como poderão passar o Natal.

Idosos com menos resposta às vacinas

Sobre a vacina, e de acordo com os especialistas, são os mais idosos que apresentam menor capacidade de resposta às vacinas, uma arma decisiva para derrotar o vírus.

A vacina contra a covid-19 da Pfizer e BioNTech poderá chegar a Portugal no dia 1 de janeiro de 2021, três dias depois da aprovação da Agência Europeia do Medicamento, que está prevista para 29 de dezembro. Numa primeira fase, está previsto que sejam vacinados 300 mil portugueses.

Um estudo recente sugere que em Portugal o coronavírus já poderá ter infetado quase dois milhões de pessoas.