Eleições no Brasil

Eleições no Brasil com recorde de eleitores registados, são mais de 156 milhões

Eleições no Brasil com recorde de eleitores registados, são mais de 156 milhões
Eraldo Peres/ AP

Os brasileiros vão este domingo às urnas para escolher quem vai governar o país nos próximos quatro anos. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, verifica-se um aumento de 6,21% do eleitorado apto a votar, em comparação com o escrutínio de 2018.

A primeira volta das eleições no Brasil realiza-se este domingo e conta com o maior eleitorado registado da história do país. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 156.454.011 eleitores podem comparecer às urnas para escolher os representantes políticos. O número é 6,21% maior do que o registrado nas últimas eleições, em 2018, quando as pessoas aptas a votar eram 147.306.275.

Os brasileiros vão eleger o próximo Presidente da República, governador, senador, deputado federal e estadual. De acordo com o presidente do TSE, Edson Fachin, os números de eleitores registados são “efetivamente impressionantes” e demonstram “a pujança cívica da cidadania”, uma vez que os dados revelam “o maior eleitorado cadastrado da história brasileira”.

O eleitorado brasileiro será distribuído pelos 5.570 municípios do país e nos consulados de 181 cidades no estrangeiro.

Segundo o relatório do TSE, 4,1 milhões de pessoas recuperaram o título eleitoral que tinham perdido porque não puderam votar nas eleições municipais de 2020 devido à pandemia de covid-19 e foram agora abrangidas por uma amnistia.

Mulheres representam a maioria do eleitorado

As mulheres, com 52,6% (82,3 milhões), representam a maioria do eleitorado no Brasil, enquanto as pessoas com o ensino secundário completo (41,1 milhões) estão na liderança quando se considera o grau de escolaridade, com 22,97% do eleitorado.

No Brasil, o voto é opcional apenas para jovens entre 16 e 18, para adultos maiores de 70 anos e para analfabetos.

O aumento de 51,3% dos jovens registados entre 16 e 18 anos está relacionado com uma intensa campanha da oposição e de pessoas influentes nas redes sociais.

Verificou-se também um aumento de 23,8% entre os maiores de 70 anos, com 14,8 milhões de pessoas nesta faixa etária elegíveis para votar, representando 9,5% do total do eleitorado elegível.

Registou-se ainda um aumento de 39,21% do número de eleitores no estrangeiro, que desta vez terão 697.078 pessoas elegíveis para votar no estrangeiro.

Recomendações e votação em Portugal

Uma das novidades nesta eleição é o horário de votação que será adaptado à hora de Brasília, onde a votação decorre entre as 8:00 e as 17:00 (hora local, mais 4 horas em Lisboa). Assim, tendo em conta os diferentes fusos horários, numa parte do país o período para votar é das 6:00 às 15:00 e noutra é entre as 7:00 e as 16:00.

Ao dirigir-se à mesa de voto, o eleitor deve ser portar do cartão de eleitor ou de qualquer documento oficial com a sua fotografia e do e-título no telemóvel. O Tribunal Superior Eleitoral aconselha os eleitores a levarem consigo um auxiliar de memória com os números dos seus candidatos para não correrem o risco de errar no momento em que vão votar

Em Portugal, as urnas vão estar abertas entre as 8:00 e as 17:00 (hora de Lisboa), mas se ainda houver pessoas na fila à hora do encerramento os eleitores poderão votar. “As portas fecham, mas a essas pessoas será dada uma senha para ainda poderem votar”, garantiu Wladimir Valler Filho, cônsul-geral do Brasil na capital portuguesa.

Consulado de Lisboa com o maior número de inscritos fora do Brasil

De acordo com os dados mais atualizados do STE, estão inscritos para votar nas eleições deste domingo em Portugal 80.896 eleitores brasileiros, dos quais 45.273 em Lisboa, o consulado que regista maior número de inscritos fora do Brasil.

O número de eleitores em Lisboa agora representa um aumento superior a 100% relativamente às anteriores eleições presidenciais, em 2018, revelou Wladimir Valler Filho.

Na capital portuguesa, o local de votação é a Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, que à semelhança de anteriores eleições brasileiras voltou a disponibilizar as suas instalações.

O aumento de eleitores inscritos reflete-se na organização da votação, tendo no caso de Lisboa, passado das 28 mesas de voto existentes em 2018 para 58 no escrutínio deste domingo.

Votações no Porto e em Faro

No consulado do Porto, o quinto com mais eleitores, estão inscritos 30.098, e no de Faro há 5.525 habilitados para votar.

No Porto e em Faro os eleitores votam nos respetivos consulados.

Às presidenciais brasileiras concorrem 11 candidatos: Jair Bolsonaro, Luiz Inácio Lula da Silva, Ciro Gomes, Simone Tebet, Luiz Felipe D'Ávila, Soraya Tronicke, José Maria Eymael, Kelmon Souza, Leonardo Pericles, Sofia Manzano e Vera Lúcia. Os dois primeiros são os potenciais vencedores desta corrida eleitoral, que pode não ficar decidida logo na primeira volta.

Caso nenhum dos candidatos obtenha a maioria de 50% mais um voto este domingo, a segunda volta realiza-se com os dois mais votados no dia 30.