País

Diretora do SEF cessa funções

Cristina Gatões, diretora nacional do SEF, a secretária de Estado da Defesa Nacional, Ana Santos Pinto, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e o Chefe do Estado Maior da Armada, almirante Silva Ribeiro, após a assinatura do protocolo para formação de uma centena de estagiários aprovados no concurso externo para a admissão de Inspetores da Carreira de Investigação e Fiscalização do SEF, na Escola de Fuzileiros de Vale de Zebro, no Barreiro.

Manuel Almeida

Ministério da Administração Interna anuncia uma reestruturação.

Em comunicado enviado às redações, o Ministério da Administração Interna anuncia uma reestruturação e a demissão da atual diretora do SEF, Cristina Isabel Gatões Batista.

Cristina Gatões renuncia ao cargo depois da polémica relacionada com o homicídio de um ucraniano, alegadamente por inspetores do SEF, no Aeroporto de Lisboa e um dia depois de o PSD ter exigido a Eduardo Cabrita mudanças estruturais no SEF ou a demissão do ministro.

O MAI esclarece que a demissão de Cristina Gatões surge a pedido da própria e no âmbito de um processo de reestruturação.

"A redefinição de competências em matéria de controlo de fronteiras e investigação criminal entre as diversas Forças e Serviços de Segurança deverá estar concretizada durante o primeiro semestre de 2021.

Serão igualmente agendadas, com a máxima brevidade, reuniões com as estruturas sindicais representativas dos funcionários do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras para esse efeito".

"É neste novo quadro institucional que a Diretora Nacional do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, Cristina Isabel Gatões Batista, cessa funções a seu pedido e com efeitos imediatos".

"O processo de reestruturação do SEF, que agora se inicia, vai ser coordenado pelos Diretores Nacionais Adjuntos José Luís do Rosário Barão – que assume a função de Diretor em regime de suplência – e Fernando Parreiral da Silva".

Menos de dois anos no cargo

Cristina Gatões assumiu a liderança do SEF a 16 de janeiro de 2019, em substituição de Carlos Moreira, que saiu por motivos pessoais.

Licenciada em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, Cristina Gatões é inspetora coordenadora superior da Carreira de Investigação e Fiscalização do SEF.

No mandato de Cristina Gatões, três inspetores do SEF foram acusados de envolvimento na morte de um cidadão ucraniano nas instalações no aeroporto de Lisboa.

Diretora do SEF admite "situação de tortura" na morte de ucraniano no aeroporto de Lisboa

Ihor Homeniuk morreu em março, depois de ser agredido por três inspetores do SEF.

PSD diz que demissão é "tardia" e "não resolve o problema"

O PSD diz que o ministro da Administração Interna tinha obrigação de ir mais longe na responsabilidade pela questão do SEF. Para Duarte Martes, a demissão da diretora nacional é insuficiente.

CDS exige apuramento de responsabilidades ao MAI

Para o CDS, não basta o Ministério da Administração Interna anunciar mudanças no SEF.

João Almeida defende que a reestruturação deve ser discutida, mas é independente da questão de apuramento de responsabilidades neste caso.

BE diz que "botão de pânico envergonha o país"

Ainda antes de ser conhecida a demissão da diretora do SEF, Catarina Martins insistia nas responsabilidades políticas que devem ser assumidas neste caso.

Para a coordenadora bloquista, resolver o assunto com um botão de pânico é uma ideia que envergonha o país.

O Bloco de Esquerda vai questionar o ministro da Administração Interna sobre as mudanças no SEF.

VEJA TAMBÉM:

  • 2:47