País

Arraial da Iniciativa Liberal. "Liberalismo da Iniciativa Liberal rima com negacionismo"

Líder do CDS e Luís Marques Mendes criticaram o arraial organizado pelo partido, em Lisboa, no sábado. O evento contou com mais de mil pessoas.

Com a região de Lisboa e Vale do Tejo a registar números preocupantes de casos de covid-19, este ano, Lisboa voltou a não celebrar os Santos Populares. Com os festejos cancelados, o único arraial de Santo António que se realizou foi o do partido Iniciativa Liberal (IL).

Apesar do evento ter sido desaconselhado pela Direção-Geral da Saúde devido à incidência dos casos no concelho, o arraial decorreu no sábado, tendo sido atribuído o nome "arraial-comício" pela IL.

O evento contou com animação, barraquinhas e mais de mil pessoas. João Cotrim Figueiredo garante que se tratou de uma "atitude muito responsável", mas "choveram" críticas por parte de outros partidos:

"Parece-me que o liberalismo da Iniciativa Liberal rima com negacionismo", afirmou Francisco Rodrigues dos Santos.

Luís Marques Mendes também deixou o seu parecer sobre o evento:

"Eu acho que é monumental tiro no pé, é um mau exemplo. A Iniciativa Liberal não devia ter feito o que fez, primeiro por uma questão de coerência. Quem atacou o PCP, pela festa do Avante, considerando que isso era um privilégio do partido político, não podia agora usar um privilegio em tudo igual ou em tudo semelhante".

O direito à manifestação política foi o argumentado invocado pelo partido, que não poupou o PCP aquando da realização da festa do Avante.

O candidato dos liberais à autarquia de Lisboa desafiou ainda Fernando Medina a cortar o trânsito na Avenida da Liberdade e usar o espaço para promover o convívio.

João Cotrim Figueiredo afirma que a iniciativa pretendeu ajudar os comerciantes, mas 20% dos lucros foram para o partido.

Veja também: