Coronavírus

Encerrado posto de saúde em Ovar após primeiro infetado por Covid-19 no concelho

Autarquia emitiu um aviso à população local a informar registo de primeiro caso confirmado pelo novo coronavírus no município.

Especial Coronavírus

A Câmara de Ovar informou hoje que o Polo da Unidade de Saúde Familiar Alpha, em São Vicente de Pereira, foi encerrado depois de ter sido registado um caso confirmado de Covid-19 no concelho.

A autarquia emitiu um aviso à população local onde informa que hoje, até às 9:30, regista-se um caso confirmado pelo novo coronavírus no município.

"Face a este quadro, a delegada de saúde de Ovar, em estreita articulação com a Direção-Geral da Saúde, encontra-se a acompanhar a situação e a adotar todas as medidas necessárias e adequadas à salvaguarda da população", refere a nota assinada pelo presidente da Câmara de Ovar, Salvador Malheiro.

A Câmara informa ainda que o Polo da Unidade Saúde Familiar Alpha foi encerrado, não sendo avançada qual a razão que motivou esta decisão do Agrupamento de Centros de Saúde (ACeS) do Baixo Vouga.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.200 mortos. Cerca de 117 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 63 mil recuperaram.

Portugal regista 59 casos confirmados de infeção, segundo a DGS.

A DGS comunicou também que em Portugal se atingiu um total de 375 casos suspeitos desde o início da epidemia, 83 dos quais ainda a aguardar resultados laboratoriais. Segundo a DGS, há ainda 667 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde.

Nos últimos dias, a Itália tornou-se o caso mais grave de epidemia fora da China, com 631 mortos e mais de 10.100 contaminados pelo novo coronavírus, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia.

A quarentena imposta pelo governo italiano ao Norte do País foi alargada a toda a Itália.

O Governo português decidiu suspender todos os voos para Itália, recomendando também a suspensão de eventos em espaços abertos com mais de 5.000 pessoas.

Face ao aumento de casos, o Governo ordenou a suspensão temporária de visitas em hospitais, lares e estabelecimentos prisionais na região Norte, até agora a mais afetada.

Foram também encerrados alguns estabelecimentos de ensino, sobretudo no Norte do País, assim como ginásios, bibliotecas, piscinas e cinemas.

Os residentes nos concelhos de Felgueiras e Lousada, no distrito do Porto, foram aconselhados a evitar deslocações desnecessárias.

Veja também: