Coronavírus

Número de internados com Covid-19 passou a ser fornecido por hospitais

A intenção é ter números tão aproximados quanto possível da realidade, segundo a DGS.

Saiba mais...

O número de pessoas internadas com covid-19 passou a ser apurado diretamente junto dos hospitais e não das administrações regionais de saúde, afirmou hoje a diretora-geral da Saúde.

“Estávamos a calcular os internados, os internados intensivos e todos esses números através das ARS. Chegámos à conclusão que havia uma discrepância e estamos a afinar esse método. Desde as 00:00 de ontem (quinta-feira) estamos a fazer a colheita dessa informação diretamente junto dos hospitais”, afirmou Graça Freitas em conferência de imprensa no Ministério da Saúde.

A intenção é ter números tão aproximados quanto possível da realidade, realçou, admitindo que usar qualquer ARS “não seria a melhor” fonte de informação sobre o número de internados “por razões óbvias, de agregação regional, de mais dificuldade em colher”.

“Tomámos a decisão, alinhados com o Ministério da Saúde, de passarmos a colher essa informação diretamente nas instituições”, que passarão a dizer quantos doentes estão internados, “se estão em enfermaria, em cuidados intensivos ou se estão ventilados”.

Das 4.268 pessoas infetadas pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) em Portugal, a grande maioria (3.914) está a recuperar em casa e 354 estão internados, 71 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos, de acordo com o boletim epidemiológico de hoje da DGS.

Sobe para 76 o número de mortos por Covid-19 em Portugal. Mais de 4 mil casos

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou esta quinta-feira a existência de 76 mortes e 4.268 casos de Covid-19 em Portugal.

O número de óbitos subiu de 60 para 76 em relação ao último balanço da DGS, enquanto o número de infetados aumentou de 3.544 para 4.268, mais 724 relação a ontem, uma subida que representa um aumento de 20,4%.

Há, ao todo, 43 casos recuperados a registar, os mesmos que ontem.

Quase 25 mil mortos em todo o mundo

O novo coronavírus matou 24.663 pessoas em todo o mundo desde que surgiu em dezembro. Foram registados 539.360 casos de infeção em mais 183 de países e territórios desde o início da epidemia. Pelo menos 112.200 foram considerados curados.

Itália, que registou a primeira morte ligada ao coronavírus no final de fevereiro, é o país mais afetado em número de mortes, com 7.503 em 74.386 casos. 9.362 pessoas foram consideradas curadas pelas autoridades italianas.

Depois da Itália, os países mais afetados são Espanha, com 4.858 mortes para 64.059 casos, a China continental com 3.292 mortes (81.340 casos), o Irão com 2.378 mortes (32.332 casos) e França com 1.696 mortes (29.155 caso).

A Europa totalizou 16.925 mortes para 292.246 casos, Ásia 3.682 mortes (101.935 casos), Médio Oriente 2.437 mortes (38.896 casos), Estados Unidos e Canadá 1.332 mortes (89.400 casos), América Latina e Caraíbas 182 mortes (10.056 casos), África 91 mortes (3.340 casos) e Oceânia 14 mortes (3.491 casos).

SIGA AQUI AO MINUTO AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Veja também: