Coronavírus

Uma das vacinas chinesas contra a Covid-19 testada na Venezuela

Dado Ruvic

Nicolás Maduro garante que vão participar nos ensaios clínicos "milhares de voluntários".

Especial Coronavírus

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou no domingo que uma vacina chinesa chegará ao país "nos próximos dias" para a fase 3 dos testes, nos quais vão participar "milhares de voluntários".

"Nos próximos dias, a vacina chinesa chegará à Venezuela, para a fase 3 (...), e cumprirá os protocolos para a administrar em milhares de voluntários que surgiram", disse Maduro.

Quatro vacinas chinesas estão atualmente na fase 3 de testes clínicos, entre um total de 10 no mundo.

As quatro vacinas totalmente chinesas são as da Sinovac, Sinopharm, Instituto de Produtos Biológicos de Wuhan e Cansino Biologics, que começou a ser usada no final de junho no Exército Chinês.

A quinta vacina está a ser desenvolvida por um consórcio formado pela chinesa Fosun Pharma, a alemã Biontech e a norte-americana Pfizer.

Maduro não detalhou qual das vacinas é que está em causa, adiantando apenas acreditar que haverá uma disponível no mercado no segundo trimestre de 2021, assegurando que, então, "a vacina será garantida a todos os venezuelanos" e "totalmente gratuita".

A Venezuela recebeu a 02 de outubro um primeiro lote com duas doses da vacina russa contra o novo coronavírus, a Sputnik V, que vai permitir ao país participar na fase 3 do seu desenvolvimento.

A 15 de agosto, a Rússia começou a produzir a sua primeira vacina contra a covid-19, que vem sendo recebida com suspeita pela comunidade científica internacional, devido à rapidez dos testes e às poucas informações sobre o medicamento.

Sobre a evolução da pandemia de covid-19 na Venezuela, o Presidente reiterou que conseguiram "achatar a curva" das infeções, já que "há uma tendência lenta, mas sustentada de declínio".

As vacinas mais promissoras no combate à Covid-19

Laboratórios por todo o mundo estão numa corrida contra o tempo para desenvolver uma vacina contra o novo coronavírus. Há dezenas de equipas a testar várias candidatas a vacina, algumas estão mais avançadas e são promissoras, mas os cientistas avisam que nenhuma deverá estar pronta antes do fim deste ano ou mesmo no próximo ano.

Segundo o London School of Hygiene & Tropical Medicine, (que tem um gráfico que mostra o progresso das experiências) há 248 projetos e 49 estão na fase de ensaios clínicos, sendo que 10 estão na fase III - que consiste na inoculação da vacina em milhares de voluntários a fim de determinar se impede de facto a infeção.

O projeto entre a Universidade de Oxford e a AstraZeneca é um dos mais promissores, a que se juntam os da Pfizer e da BioNTech, da Moderna e de vários projetos chineses, nomeadamente da CanSinoBIO que já obteve autorização para administrar a vacina em militares chineses.

UE contribui com 230 M€ mais 170 M€ para o mecanismo COVAX

A Comissão Europeia participa no mecanismo COVAX para um acesso equitativo às vacinas contra a Covid-19 a preços acessíveis.

Mais de 1,074 milhões de mortos e 37,2 casos em todo o mundo

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e setenta e quatro mil mortos e mais de 37,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Portugal com 2.080 mortes e 86.664 casos de Covid-19

Portugal contabiliza este domingo mais 13 mortos relacionados com a covid-19 e 1.090 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 2.080 mortes e 86.664 casos de infeção, estando este domingo ativos 31.397 casos, mais 693 do que no sábado.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global