Coronavírus

Portugal ultrapassa pela primeira vez as 200 mortes diárias por covid-19

Último balanço da Direção-geral da Saúde dá conta de mais 218 mortes e 10.455 novas infeções nas últimas 24 horas.

Saiba mais...

Portugal regista esta terça-feira mais 218 mortes relacionadas com a covid-19 - um novo máximo diário - e 10.455 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o boletim da Direção-Geral da Saúde.

O máximo diário de mortes tinha sido registado esta segunda-feira, com 167 óbitos a lamentar.

O máximo de casos de infeção foi de 10.947 registado a 16 de janeiro.

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 9.246 mortes e 566.958 casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, estando esta terça-feira ativos 135.841 casos, menos 45 em relação a ontem.

Quanto aos internamentos hospitalares, o boletim epidemiológico da DGS revela que estão internados 5.291 doentes, mais 126 em relação a segunda-feira, das quais 670 em cuidados intensivos, mais 6.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 174.355 contactos, mais 8.120 relativamente a ontem.

O boletim revela ainda que foram dados como recuperados mais 10.282 doentes. Desde o início da pandemia em Portugal, em março, já recuperaram 421.871 pessoas.

DADOS POR REGIÃO

Relativamente às 218 mortes registadas nas últimas 24 horas, 88 ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, 51 na região Norte, 55 na região Centro, 17 no Alentejo, cinco na região do Algarve e duas na Região Autónoma da Madeira.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificadas 5.012 novas infeções, contabilizando-se até agora 191.718 casos e 3.332 mortes.
Lisboa e Vale do Tejo regista 47 por cento das infeções a nível nacional e 40 por cento das mortes nas últimas 24 horas.

A região Norte registou mais 2.970 novas infeções por SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas e, desde o início da pandemia, contabilizou 261.287 casos de infeção e 3.811 mortes.

Na região Centro, registaram-se mais 1.605 casos, acumulando-se 76.173 infeções e 1.495 mortos.

No Alentejo, foram assinalados mais 531 casos, totalizando 18.989 infeções e 431 mortos desde o início da epidemia em Portugal.

A região do Algarve tem hoje notificados mais 198 novos casos, somando 12.897 infeções e 127 mortos.

A Madeira registou 100 novos casos. Esta região autónoma contabiliza 2.844 infeções e 28 mortes devido à covid-19.

Na Região Autónoma dos Açores foram registados 39 novos casos nas últimas 24 horas, somando 3.050 infeções e 22 mortos.

DADOS POR GÉNERO E FAIXA ETÁRIA

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 255.226 homens e 311.550 mulheres, referem os dados da DGS, segundo os quais há 182 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 4.807 eram homens e 4.439 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguido da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

Do total de 9.246 mortes relacionadas com a covid-19, 6.233 atingiram pessoas com mais de 80 anos, 1.883 com idades entre os 70 e os 79 anos e 773 tinham entre os 60 e os 69 anos.

Médicos responsabilizam Governo por falta de planeamento da resposta à pandemia

O Sindicato dos Médicos da Zona Sul (SMZS) responsabilizou hoje o Ministério da Saúde, Governo e Presidente da República pela falta "inaceitável" do adequado planeamento da resposta à pandemia de covid-19 e pediu reforço dos meios.

Marcelo promulga decreto do Governo. Encerramento de escolas será alvo de “nova reflexão”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou esta terça-feira o decreto do Governo em que constam as novas medidas de restrição anunciadas ontem pelo primeiro-ministro.

Numa nota no site da Presidência, Marcelo avançou que o encerramento das escolas será alvo de "nova reflexão" com os especialistas.

"Dentro de uma semana, em sessão por ele sugerida, haverá nova reflexão com os especialistas acerca de outras temáticas, como as respeitantes ao ano letivo em curso, e beneficiando já de mais dados sanitários, o Presidente da República assinou o decreto do Governo que que altera a regulamentação do estado de emergência", revela a nota.

CIRCULAÇÃO ENTRE CONCELHOS PROIBIDA AO FIM DE SEMANA. ATL VOLTAM A ABRIR

O primeiro-ministro António Costa anunciou uma lista de medidas adicionais de combate à covid-19, face ao agravamento dos efeitos da pandemia em Portugal.

Entre as novas medidas, destaque para a reposição da proibição de circular entre concelhos ao fim de semana e de permanecer em espaços públicos, como jardins.

As escolas mantêm-se abertas e os ATL voltam a reabrir. Nas ruas haverá um reforço da fiscalização e da presença policial.

AS MEDIDAS ANUNCIADAS POR ANTÓNIO COSTA

  • Proibida a venda ou entrega ao postigo em qualquer estabelecimento do ramo não alimentar, como, por exemplo, lojas de vestuário;
  • Proibida a venda ou entrega ao postigo de qualquer tipo de bebida, mesmo cafés, em estabelecimentos alimentares que estejam em regime de take away;
  • Proibida a permanência e consumo de bens alimentares à porta ou nas imediações dos estabelecimentos;
  • São encerrados os espaços de restauração em centros comerciais, mesmo em regime de take away;
  • Proibido o consumo à porta ou na via pública, nas imediações;
  • Proibidas todas as campanhas de saldos, promoções e liquidações que promovam a deslocação de pessoas;
  • Universidades seniores, centros de dia e de convívio serão encerrados;
  • Proibida a permanência em espaços públicos de lazer, como jardins. Podem ser frequentados, mas não podem ser locais de permanência;
  • Todos os trabalhadores que tenham de se deslocar para prestar trabalho presencial têm de ter uma credencial emitida pela entidade patronal;
  • Todas as empresas de serviços com mais de 250 trabalhadores têm de enviar em 48 horas à Autoridade para as Condições de Trabalho a lista dos que estarão em trabalho presencial;
  • Autarcas devem limitar o acesso a locais de grande concentração de pessoas em frentes marítimas ou ribeirinhas;
  • Reposta a proibição de circulação entre concelhos ao fim de semana, no território continental, e todos os estabelecimentos de qualquer natureza devem encerrar às 20:00 nos dias úteis e às 13:00 ao fim de semana, com exceção dos super e hipermercados que, aos fins de semana, poderão funcionar até às 17:00;
  • Reforço da fiscalização policial nas ruas;
  • Proibido fazer desportos em equipamentos, nomeadamente campos de ténis ou padel.

O primeiro-ministro explicou também que ainda não há data para a entrada em vigor destas medidas, que ainda têm de ser promulgadas pelo Presidente da República.

Covid-19. PSP faz fiscalização nos transportes no Cais do Sodré

Decorreu, na noite passada, uma operação de fiscalização nos transportes no Cais do Sodré, em Lisboa. A PSP garante que vai continuar a fiscalizar pelo menos até ao fim do estado de emergência atualmente em vigor.

Entre 8 e 14 de janeiro, na vigência do anterior estado de emergência, quatro pessoas foram detidas crime de desobediência

Pandemia já matou pelo menos 2.041.289 pessoas no mundo

A pandemia do novo coronavírus matou pelo menos 2.041.289 pessoas no mundo e infetou mais de 95.476.360 desde dezembro de 2019, segundo um levantamento realizado esta terça feira às 11:00 pela agência de notícias AFP.

Na segunda-feira, 9.002 novos óbitos e 512.975 novos casos foram registados em todo o mundo.

Os países que registaram mais mortes novas nos seus levantamentos mais recentes são os Estados Unidos com 1.385 novos óbitos, Alemanha (989) e Reino Unido (599).

Os Estados Unidos são o país mais afetado em termos de mortes e casos, com 399.003 óbitos para 24.079.205 casos, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil com 210.299 mortes e 8.511.770 casos, a Índia com 152.556 mortes (10.581.837 casos), o México com 141.248 mortes (1.649.502 casos) e o Reino Unido com 89.860 mortos (3.433.494 casos).

Entre os países mais atingidos, a Bélgica é o que apresenta o maior número de mortes em relação à sua população, com 177 mortes por 100.000 habitantes, seguida pela Eslovénia (154), República Checa (137), Bósnia (137) e Itália (137).

A Europa totalizou hoje às 11:00, 665.607 mortes para 30.819.585 casos, a América Latina e o Caraibas 552.535 óbitos (17.440.653 casos), os Estados Unidos e Canadá 417.077 mortes (24.792.150 casos), a Ásia 231.560 óbitos (14.683.049 casos), o Médio Oriente 93.944 mortes (4.423.288 casos), a África 79.621 óbitos (3.286.098 casos) e a Oceania 945 mortes (31.543 casos).

Links úteis

Mapa com os casos a nível global