UEFA Euro 2020: Seleções e Grupos

Euro 2020. Bélgica: a última oportunidade de uma geração de ouro?

Hassan Ammar

O perfil, o historial, momentos memoráveis e curiosidades sobre a presença da seleção belga no Campeonato da Europa.

Para a fase final do Euro 2020, o selecionador belga, Roberto Martinez, anunciou uma lista de 37 jogadores, 11 dos quais de reserva, que poderão ser chamados caso haja alguma baixa.

Na lista de convocados, estão presentes o defesa Jan Vertonghen, do Benfica, Alex Witsel, Eden Hazard Kevin De Bruyne, campeão inglês no Manchester City, e Romelu Lukaku, campeão italiano no Inter Milão.

É com estes jogadores, e mais 21, que a seleção da Bélgica vai tentar chegar à final do Euro 2020 e conquistar o troféu, algo que nunca fez antes. Os belgas já estiveram presentes em cinco fases finais do Campeonato da Europa, mas só chegaram uma vez à final, em 1980, que acabaram por perder para a Alemanha Ocidental.

Selecionador: Roberto Martinez

  • 47 anos;
  • Espanhol;
  • Comanda a seleção belga desde 2016;
  • Antes da seleção, treinou os clubes ingleses Everton e Wigan, e os galeses do Swansea.

Francisco Seco

Convocados:

Lista de 26 convocados, mais 11 de reserva:

Guarda-redes: Thibaut Courtois (Real Madrid), Simon Mignolet (Club Brugge), Mats Selz (RC Strasbourg Alsace)

Defesas: Toby Alderweireld (Tottenham), Dedryck Boyata (Herta Berlin), Jason Denayer (Lyon), Thomas Vermaelen (Vissel Kobe), Jan Vertonghen (Benfica)

Médios: Timothy Castagne (Leicester), Nacer Chadli (İstanbul Başakşehir), Yannick Carrasco (Atlético Madrid), Kevin De Bruyne (Manchester City), Leander Dendoncker (Wolves) Thorgan Hazard (Dortmund), Thomas Meunier (Dortmund), Dennis Praet (Leicester), Youri Tielemans (Leicester), Hans Vanaken (Club Brugge), Axel Witsel (Dortmund)

Avançados: Michy Batshuayi (Crystal Palace), Christian Benteke (Crystal Palace), Jérémy Doku (Rennes), Eden Hazard (Real Madrid), Romelu Lukaku (Inter Milan), Dries Mertens (Nápoles), Leandro Trossard (Brighton)

Reservas: Thomas Kaminski (Blackburn), Brandon Mechele (Club Brugge), Zinho Vanheusden (Standard Liège), Jordan Lukaku (Antwerp), Thomas Foket (Reims), Albert Sambi Lokonga (Anderlecht), Adnan Januzaj (Real Sociedad), Brayn Heynen (Genk), Alexis Saelemaekers (AC Milan), Yari Verschaeren (Anderlecht), Charles De Ketelaere (Club Brugge)

Melhor desempenho no Euro:

A Bélgica chegou à final do Euro 80, mas acabou por perder frente à Alemanha Ocidental, por 2-1, em Itália.

Presenças nas fases finais:

A seleção belga chegou a cinco fases finais do Campeonato da Europa, em 1972, 1980, 1984, 2000 e 2016.

Jogadores com mais golos em fases finais:

  • Jan Ceulemans, Romelu Lukaku, Radja Nainggolan (2)

Momentos memoráveis:

A vitória por 4-0 frente à Hungria, nos oitavos-de-final do Euro 2016, foi o maior triunfo da Bélgica em fases finais de um Europeu.

Ariel Schalit

Em 2000, a derrota frente à Turquia ditou a eliminação da Bélgica, num jogo em que o defesa Eric Deflandre acabou na baliza, depois da expulsão do guarda-redes Filip De Wilde.

Graham Chadwick

Curiosidades:

► Nove dos 22 golos da Bélgica em fases finais do Euro foram marcados nos últimos 30 minutos de jogo.

► A Bélgica nunca tinha somado mais de quatro golos numa fase final de um Europeu, antes de marcar nove em 2016.

Bélgica-Irlanda, no Euro 2016

Bélgica-Irlanda, no Euro 2016

Petr David Josek

Calendário de jogos:

O Euro 2020 realiza-se entre 11 de junho e 11 de julho de 2021, depois de ter sido adiado um devido à pandemia de covid-19.

A Bélgica está no Grupo B com a Dinamarca (anfitriã), Finlândia e a Rússia (anfitriã).

Sábado, 12 de junho

  • Bélgica - Rússia (20h00, São Petersburgo)

Quinta-feira, 17 de junho

  • Dinamarca - Bélgica (17h00, Copenhaga)

Segunda-feira, 21 de junho

  • Finlândia - Bélgica (20h00, São Petersburgo)

Fonte: UEFA

Veja também:

ESPECIAL EURO 2020

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia