UEFA Euro 2020: Seleções e Grupos

Euro 2020. Espanha: uma tricampeã à procura de se reencontrar

Ivan Sekretarev

O perfil, o historial, momentos memoráveis e curiosidades sobre a presença da seleção espanhola no Campeonato da Europa.

Espanha é uma das seleções com mais títulos no Campeonato da Europa. São três, dois dos quais conquistados em edições consecutivas.

Luis Enrique, um dos oito selecionadores do Euro 2020 que também participou no Campeonato da Europa como jogador, leva 24 convocados, em vez dos 26 que a UEFA permitia. E é com estes 24 que a seleção espanhola espera chegar à final e conquistar o seu quarto troféu.

Selecionador: Luis Enrique

  • 51 anos;
  • Espanhol;
  • Comanda a seleção desde 2018;
  • Antes da seleção, esteve no comando técnico do FC Barcelona.

Alberto Saiz

Convocados:

Guarda-redes: David de Gea (Manchester United), Unai Simón (Athletic), Robert Sánchez (Brighton & Hove Albion)

Defesas: José Gayà (Valencia), Jordi Alba (Barcelona), Pau Torres (Villarreal), Aymeric Laporte (Manchester City), Eric García (Manchester City), Diego Llorente (Leeds United), César Azpilicueta (Chelsea), Marcos Llorente (Atlético)

Médios: Sergio Busquets (Barcelona), Rodri Hernández (Manchester City), Pedri (Barcelona), Thiago Alcántara (Liverpool), Koke (Atlético), Fabián Ruiz (Napoli)

Avançados: Dani Olmo (Leipzig), Mikel Oyarzabal (Real Sociedad), Gerard Moreno (Villarreal), Álvaro Morata (Juventus), Ferran Torres (Manchester City), Adama Traoré (Wolves), Pablo Sarabia (Paris)

Em vez dos 26 convocados permitidos pela UEFA, o seleccionador espanhol, Luis Enrique, convocou apenas 24, numa lista que tem a particularidade de não incluir qualquer jogador do Real Madrid.

"Não queremos mais porque queremos que todos tenham a oportunidade de jogar e sabemos que apenas 18 ou 19 costumam ter essa oportunidade."

Melhor desempenho no Euro:

Espanha venceu em 1964, 2008 e 2012.

Presenças nas fases finais:

Esteve presente em 10 fases finais do Euro: 1964, 1980, 1984, 1988, 1996, 2000, 2004, 2008, 2012 e 2016.

Jogadores com mais golos:

  • Fernando Torres (5)
  • David Villa (4)
  • Cesc Fàbregas, Álvaro Morata, Alfonso Pérez, David Silva (3)

Momentos memoráveis:

Cesc Fàbregas marcou o penálti da vitória de Espanha nos últimos dois títulos: nos quartos-de-final do Euro 2008, frente a Itália, e nas meias-finais contra Portugal, quatro anos depois.

Matthias Schrader

Espanha encontrou a Rússia duas vezes no Euro 2008. Os dois encontros resultaram na vitória da seleção espanhola. A primeira vez na fase de grupos e depois nos quartos-de-final.

Espanha voltou a ser campeã europeia no Euro 2008, 44 anos depois do último título.

Bernat Armangue

Curiosidades

► Espanha é a única seleção a ter conquistado títulos consecutivos do Euro. E entre as duas vitórias em 2008 e 2012, a seleção espanhola venceu também o Mundial de 2010.

► A seleção espanhola não sofreu um único golo na fase a eliminar nos Campeonatos Europeus de 2008 e 2012, que conquistou.


Gregorio Borgia

► Até à derrota por 2-1 frente à Croácia, na fase de grupos do Euro 2016, Espanha não perdia há 14 jogos do Campeonato Europeu.

► Luis Enrique é um dos oito selecionadores do Euro 2020 que também participou no Campeonato da Europa como jogador. Os outros são Didier Deschamps (França), Roberto Mancini (Itália), Stanislav Cherchesov (URSS/Rússia), Frank De Boer (Países Baixos), Andriy Shevchenko (Ucrânia), Gareth Southgate (Inglaterra) e Paulo Sousa (Portugal/Polónia).

Calendário de jogos:

O Euro 2020 realiza-se entre 11 de junho e 11 de julho de 2021, depois de ter sido adiado um devido à pandemia de covid-19.

Espanha está no Grupo E com Suécia, Polónia e Eslováquia.

Segunda-feira, 14 de junho

  • Espanha - Suécia (20h00, Sevilha)

Sábado, 19 de junho

  • Espanha - Polónia (20h00, Sevilha)

Quarta-feira, 23 de junho

  • Eslováquia - Espanha (17h00, Sevilha)

Fonte: UEFA

Veja também:

ESPECIAL EURO 2020

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia